Dolores

Eu estava lá, sentada, olhando as pessoas irem e voltarem, até que ela passou, pode ser o cabelo, poderia ter sido a roupa, um tanto extravagante é verdade, mas ela estava alegre e resolvi acompanhá-la, fui até a porta daquele prédio, várias pessoas entravam e saiam. Poxa, pessoal bacana, eles foram legais comigo... ganhei alguns afagos, ganhei água, eles vinham me ver e conversavam... o que será que falavam?! 

Foi ai que eu o vi pela primeira vez... ele estava de costas, eu fiquei sentadinha na porta olhando, e então, ele se virou. Me abanei toda feliz e, funcionou! Parece que ele tentou resistir, mas veio me ver, ensaiei alguns passinhos, e então ele não resistiu e ganhei alguns afagos, ele parecia legal! 

Mas depois ele entrou novamente, de qualquer forma, resolvi ficar por ali, o pessoal era bacana. Segui algumas pessoas, mas acabei voltando, parecia um bom lugar para ficar mais um pouco. Ainda o vi entrar e sair mais uma vez, sempre brincando comigo... Mas, ele entrou e parecia que não ia sair mais... Fui descendo a rua novamente, fui cheirando um ou outro portão, as vezes me assustava com os carros, acho que estava um pouco cansada! Brincar com aquele pessoal me cansou... então resolvi me sentar um pouco naquele gramado, já estava chegando a noite...

Olhei meio assustada quando um carro parou, tava me preparando para sair quando a porta se abriu, ué... eu conheço... era ele que estava lá dentro! Mas olha! Fui me aproximando com cuidado, mas era ele mesmo! Quando parei do lado do carro, ele se deitou por cima do banco e me puxou para dentro... E agora?! 
Ele foi falando comigo... Todo mundo olhou para nós quando entrei no colo dele naquele lugar cheio de coisas e de comida, sei não, acho que ele estava meio fedido... 

Tive a sensação que ele estava me escondendo quando chegou em um outro lugar, mas era um luga simpático, foi meio chato quando ele me enfiou embaixo de uma chuva quentinha... que estranho! Mas foi legal quando ele me enrolou em uma coisa estranha... 

Como já estava escuro, eu achei uma caixa e subi para dormir... ele veio e me pegou no colo, e me colocou em um lugar diferente para eu dormir... macio, quentinho, gostei! Ele é meio grudento, mas gostei dele... acho que vou dar uma chance para ele... 

Vou tentar!!!

----

Bom... dizem que "os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar...", isso meio que resume meus últimos dias, entre alguns dias meio complicados nessas últimas semanas, fui obrigado a me despedir de um dos meus cachorros...  

Mas eis que nessa semana, o vento me trouxe algo novo... algo para aprender a amar... Como eu tenho, ou melhor, tinha dois cachorros, e eles cresceram juntos, o que ficou estava bastante agitado, por isso estávamos cogitando adotar um outro cachorro... Apesar de sempre criar cães da raça Boxer, e eu os adoro, estávamos com a intenção de adotar um "vira-lata"... tem tantos cães precisando de um lar, nzé?!

Nosso plano era ir a uma feira de filhotes no próximo domingo, por isso, quando vi aquela cachorrinha sentada na porta daquele prédio, onde nunca tem um cachorro por perto, bem na hora que eu estava ali, me pareceu difícil de acreditar que não havia um dedinho de alguém lá de cima. Fiquei pensando como ela tão pequenina sobreviveria, sem falar que é uma avenida movimentada, ou seja...  

Tentei resistir, "combinei comigo mesmo", que se ao terminar a reunião ela ainda estivesse lá, eu a levaria! Bom, tenho que confessar que eu fiz uma certa trapaça, quando eu sai, ela não estava mais lá... Por isso, dei uma olhada ao redor, fui até a esquina, espichei o pescoço um pouco, até que a vi, sentadinha algumas quadras a diante... não tive dúvidas, peguei o carro e fui atrás... 

"Pai" de primeira viagem é meio complicado né?! Mas, apesar de parecer que passou um tsunami na minha casa, já estamos na casa dos meus pais. Hoje fui com ela no veterinário, aparentemente está tudo bem, pela dentição ela deve ter uns 4 meses, mas vamos aguardar o resultado do hemograma para ver o que vai ser necessário... vacinas, castração e por ai vai.

Legal vê-la correndo pela casa toda faceira, fiquei pensando por onde ela andou nesses meses, o que já deve ter passado pela rua, interessante ver como os animais, ainda que filhotes, lutam para sobreviver... apesar da falta que o outro dog faz, é bacana perceber que a vida se renova... e assim a roda vai girando...

E assim, eu apresento a vocês... Dolores!!!

"Se fui pobre, não me lembro!"
(DOLORES)

17 comentários:

Eduardo de Souza Caxa disse...

QUE LIIIIIINDA!!

Três Egos disse...

Mas que coisa mais linda! Adoro cachorros! Só não tenho um agora porque ele ficaria sozinho o dia inteiro.

Abraço!

Mark disse...

Ai que história linda e essa cachorrinha é MUITO fofa! *.*

Madi Muller disse...

Ah,que amor...que ela seja muito bem-vinda!

Gera Souza disse...

Ela é uma doçura!!
Estive ausente estes dias querido amigo, viajei pro sertão, curtir um pouco de forró, quentão e o cafuné de familiares distantes! Agora já voltei pra casa em clima de Copa!
Beijos

Antonio de Castro disse...

melhor post em muito tempo.

fiquei com olho cheio de lágrimas.

Ro Fers disse...

Que atitude bacana...
Agora é só curtir a presença dela...
Abraços!

Dentro da Bolha disse...

Que lindo! Começou uma históriaaa linda. Parabéns por ter encontrado essa doçura. Ou será que foi ela que encontrou você?

dentrodabolh.blogspot.com

Jose Antonio disse...

DOLOR es resgatada!!!!

Que você a ame tanto quanto ela vai amar você!

bjs

Luma Rosa disse...

Como não amar esse olhar caidinho? :)
Também estou com um bebê em casa chamado Otto.
Felicidades!!
Beijus,

railer disse...

que linda e fofa! como colocado, ela não vai substituir a perda, mas vai ajudar a te confortar neste momento, de uma forma muito boa.

abraços,
raileronline - 7 anos!

Cristiano disse...

Olhar triste dela... tadinha.

Vai castra-la?

Fred disse...

Oi Dolores! Eu sou o tio Fred e quero te dizer que tu não poderias ter ganho melhor pai! Ele tem umas manias estranhas - tipo usa talco da Avon e tem essa vibe de menino penteado pela avó - mas é um cara muito legal! Talvez um dos caras mais legais (e leal) do mundo! Seja felizes!!!

O Menino que Voa disse...

Demorei, mas percebi, antes de acabar o texto, que era a visão de um canino. Adorei. Gostei mais ainda da narrativa que veio a seguir, com uma abertura do coração, dizendo da falta de um amigo cão, dos planos para adotar outro é do advento Dolores. Ri. Presente para essa manhã de terça, em São Paulo. Obrigado.

Marcos Campos disse...

Ah essas criaturas viu ?
E ai, como vcs estão ?
Essa crinha dela é demais !
Sorte dos dois !
Abração !

Alan disse...

Amo cachorros, sempre tive um correndo pela casa. Parabéns, papai, Dolores é linda! *.*

Cara Comum disse...

Owwwwwwnnnnn!!!!

Postar um comentário