Pedágio a poucos quilômetros!!!

Bom... acabei de ver uma placa dizendo que logo a frente tem um pedágio na estrada de tijolinhos amarelos... felizmente, "o Bode" que vinha atrás de mim se perdeu, ou ficou para trás, e creio que mais uma vez passarei por esse pedágio ao final do quilômetro 2006 sozinho.

De qualquer forma, já comecei a (re)pensar em tudo o que vim trazendo comigo nesses últimos tempos na minha vida, espero que até chegar ao pedágio, tenha conseguido deixar mais algumas coisas para trás e levar só o que realmente importa (do contrário, terei que pagar excesso de peso no pedágio).

Aqui vai um breve resumo dos últimos km´s que andei percorrendo, vamos assumir que a vida de um homem de lata esteja baseada sobre um tripé: família, trabalho e amor.

Família -> Show de bola... lógico, sempre tem uns arranca rabos aqui e acolá, mas acredito que vamos terminar o ano fortalecidos enquanto família, mais unidos do que nunca... eles são minha base!

Trabalho -> Fiz coisas interessantes... após um longo e tenebroso inverno as coisas estão voltando a brilhar no horizonte... vez por outra cai uma chuvinha, é possível ouvir um trovão, mas tá tudo bem. Conquistei mais coisas, fiz coisas legais... to empolgado para o próximo ano.

Amor -> ... Mais uma vez ... não encontrei o mágico e vou acabar o ano "de recuperação". Mas em linhas gerais, posso dizer que houveram avanços... pela primeira vez na minha vida eu senti o que é estar apaixonado, pude sentir como é ser guiado pelo coração e não pela razão. Infelizmente, também descobri que na briga entre razão e coração não há vencedores... e o quanto é dificil dizer adeus... aliás, dizer adeus é fácil, duro é aceitar que as coisas "se foram", o day after.

Acho que ainda to perdido... "ainda não encontrei o chão da minha árvore".

Mas... como diria Mara Maravilha, "eu to carente, mas eu to legal" eheheheh (apelei, né?!)

Tudo bem que já não to achando tudo tão legal quanto antes... mas vamos indo. Vou terminar esse post, com uma mensagem que vi uma vez no Orkut, não sei de quem é, mas acabei copiando porque parecia estar falando para/sobre mim:

"Eu achava estar pronto pra me apaixonar, mas na verdade só ter desejo, não é ter encontrado o começar da paixão, uma pessoa muito especial na minha vida falou pra mim que eu escrevia sobre paixão mas não a queria de verdade, pensei, na verdade eu queria tudo vindo lindo e prontinho, não estava pronto pra semear, fiquei frustado, pois descobri que não sou um bom agricultor...

Uma outra pessoa me escrveu falando que eu não sou agricultor e sim artista, e vejo que é muito difícil, vc ter uma visão a frente dos outros, uma visão apaixonante pela vida, sentimental demais, extremista no orgulho, com medo da velha maneira de se apaixonar... mas não posso dizer que sou auto-suficiente, preciso encontrar o chão da minha árvore..."
(desconhecido)


(Inté)

PS -> To pensando em como será que a Dorothy pagaria o pedágio se eles realmente existissem na estrada de tijolinhos amarelos?

2 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
FUlano de Tal disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário