"Azul da cor do Mar"

Ao chegar na referida cidade... eu descobri que todos os meus ossos podem tremer.... lembrei-me até das épocas de crise de bronquite, já que mal eu conseguia respirar. Eu havia ligado para ele... e soube que ele iria me encontrar na rodoviária, inicialmente tínhamos combinado de nos encontrar no hotel, mas ao longo da viagem, ele me ligou algumas vezes para saber como eu estava, coisa e tal...

Para ser bem honesto... eu estava morrendo nas calças.
Nunca tinha conseguido pensar em tantas dúvidas por segundo como naquele momento... ele tinha me dito que estava atrasado, mas que estava perto e que me encontraria na entrada da rodoviária em poucos minutos. Lógico que para mim foram horas de espera, minha boca secou, tive tontura, cólica, dor de estômago e tudo mais o que você imaginar.

Coisas que passaram na minha cabeça:
a) Se ele não for quem fala que é?
b) Pior, se ele for um criminoso?
c) Pior, se ele me matar e ninguém nunca achar meu corpo?
d) Pior de tudo, e se for um caso de "Todas as anteriores"!!!
e) Se ele for feio?
f) Se não der "choquinho" quando eu o ver?
g) O que é que vai acontecer? Quem vai fazer o que com quem?
h) No que eu estava pensando quando vim parar aqui!!!
i) Será que era verdade que ele estava interessado em mim, mesmo?
j) Será que eu não entendi errado?
k) Será que ele vem mesmo?
l) Será que ele não vai roubar meus órgãos?

e por aí já dá para ter a noção da minha crise.

Bem... minutos depois, meu celular toca... gelei... rapidamente percorri com os olhos o saguão lotado da rodoviária e o avistei... bom, algumas dúvidas foram sanadas....

1) Ele era bonito mesmo.
2) Ele não tinha cara de quem estava planejando me matar (se é que existe cara para isso, mas vocês me entenderam)
3) Ele veio mesmo!!!

Caminhei até ele... novas duvidas ia pipocando...

a) Abraçar ou não abraçar?
b) Cumprimentar só com o aperto de mão? Tapinha nas costas, pode?
c) Sorrir ou ser sério?
d) Será que estou com bafo?
d) Meu Deus!!! O que eu faço!!!

Bom... foi aquela coisa meio constrangedora... mas retribui com um sorriso e nos cumprimentamos com um aperto de mão. Ambos nervosos, é claro! Pegamos um táxi e nos encaminhamos para o hotel. No trajeto... procuramos disfarçar o nervosismo com aquele tradicional papo de elevador com o motorista e amenidades... Pootz... eu só pensava que o sotaque dele é ainda mais bonito, ao vivo.

Bem... cheguei a conclusão... que ele existia e que era quem dizia ser... e aparentemente ele não iria me matar, nem traficar meus órgãos, nem me aplicar um boa noite cinderela e que sim... estava valendo a pena encontrá-lo.

Nos registramos... e fomos para o quarto... cheguei... e após um banho (ele me esperando no quarto!)... sai (vestido). Ele se levantou e veio em minha direção... e em abraçou... e em meio aquela coisa desengonçada, nos beijamos... e nos beijamos, e voltamos a beijar.

Vou terminar por aqui... (ehhehe) mas vou deixar um verso que retrata exatamente o "espírito" da coisa... (ehehehe)

i like my body when it is with your
(E.E. Cummings)

i like my body when it is with your
body. It is so quite a new thing.
Muscles better and nerves more.
i like your body. i like what it does,
i like its hows. i like to feel the spine
of your body and its bones, and the trembling
-firm-smooth ness and which i will
again and again and again
kiss, i like kissing this and that of you,
i like,, slowly stroking the, shocking fuzz
of your electric fur, and what-is-it comes
over parting flesh . . . . And big love-crumbs,

and possibly i like the thrill

of under me you quite so ne

A tradução seria mais ou menos assim:
gosto de meu corpo quando
está com teu. Coisa
tão nova a diferente. Mais
nervos, músculos melhores.
teu corpo, gosto, do que ele
faz do que ele é como.
gosto de sentir teu dorso
e apalpar seus ossos, e
da firmaciez que
beijarei a beijarei a beijarei.
isto a aquilo gosto
de beijar em ti, tocar
de leve o arrepio de teu velo
elétrico e o que é quê
que vem da carne partilhada
gosto desses bocados grandes
de amor que estão nos olhos

e gosto da sensação
maior
possivelmente de ti
tão nova a diferente
sob mim.
(extraído de: http://paginas.terra.com.br/arte/PopBox/bdebarros.htm)


(to be continued, ai ai)
---------------

Putz... pode parecer bobo e ninguém acredita que as coisas foram assim... confesso que as vezes nem eu acredito que foi verdade, mas, foi verdade e foi mágico!!!

3 comentários:

Chico POA disse...

Latiiinhaa.... tô numa situação que dá para eencar vááárias das dúvidas acima! hahaha

Raphael Martins disse...

Uh lala... proibido pra menores. Censura... :D

Homem, Homossexual e Pai disse...

foi legal vc ter postado um link para estas estorias iniciais.. mas este pos, com todos seus ossos chacoalhando e as teorias de conspiração, que terminou com um beijo, foi sem duvida o mais divertido... imaginoque hoje em dia nestas situações seus ossos chacoalham bem menos não é?
abs!

Postar um comentário