Pedágio a 1 km - The End

"Alma Lavada"
Pooutz... hoje fiz uma coisa que fazia tempos que não fazia, tomar banho de chuva!!! Muito bom!!! Caiu o maior toró hoje. E assim como fazia nos tempos em que era criança, não pensei duas vezes em tirar a roupa e aproveitar a chuva... devia fazer isso mais vezes, tomando os devidos cuidados para não enferrujar, é claro ;-)

Natal foi bom, aliás, foi ótimo!!! Obviamente exagerei um pouco, mas, quem não exagerou! eheh

"No último episódio", eu havia comentado os 2 dias mais maravilhosos que tive. Infelizmente, ou felizmente, as coisas nem sempre são da forma que gostaríamos e hoje vou comentar a "ascenção e queda do império romano".

-----

Tudo isso aconteceu em Outubro... e durante um tempo, continuamos nos falando com a mesma intensidade e frequência, entretanto, com o tempo, mudanças ocorreram... confesso, que eu fiquei desesperado, a possibilidade de perder tudo aquilo que vivi e senti me assustou bastante.
Hoje, olhando para trás, acho que fui muito insistente, mas no fundo sabia que "o que era doce se acabou!".

Queimei meu último cartucho de esperança na virada do ano... dia 31 de Dezembro, virada do ano, após cumprimentos e bebidinhas para lá e para cá, eu estava sentado em uma mesa, literalmente pensando na vida. De repente, alguém vem trazendo meu celular, alguém me ligava, qual não foi minha surpresa ao reconhecer o número... ehhee... HO HO HO... milagres acontecem.

A voz do outro lado da linha denunciava um certo "oferecimento", o jeito de falar, as pausas, a respiração, ai, ai, ai. Eu diria que foi um belo início de ano... Por mais que eu tente, eu não resisto aquela voz, se fechar meus olhos ainda posso sentir o seu cheiro, a sua pele... adoro aquele sotaque. Tem um outra coisa que eu adoro... o forma como ele se aninha em meu peito, caraca, que saudades...

Em meus sonhos, esperava o dia em que iria encontrá-lo novamente, planejei viagens, estudei roteiros, pensei em surpresas e uma série de outras coisas, mas como diria uma música que coloquei em um dos primeiros posts, "it is only in my mind". Foi somente em minha mente, nenhuma dessas coisas se concretizou.

Durante um tempo, procurei estar presente em sua vida... mas um dia tive que aceitar que eu andava sozinho... estava ficando para trás... tentei me afastar estrategicamente, para ver se minha ausência era notada. Até foi, mas não da forma como eu queria, ou desejava... confesso por em alguns momentos já pensei em riscar da minha vida, mas ainda não consegui, nem acho que a referida pessoa mereça.

Por mais que me doa, procuro pensar em todas as coisas boas (que não foram poucas) que descobri com a ajuda dele, penso que talvez ele tenha aparecido na minha vida apenas para me mostrar a direção "da estrada de tijolinhos amarelos" e não para me acompanhar. De qualquer forma, ele é uma pessoa especial, ficamos amigos... eu sei que ele se envolveu com uma pessoa depois, e por ironia do destino eu poderia dizer que tudo o que passei por ele... ele acabou passado com essa pessoa.

Pior que nos seus momentos de desespero foi a mim que ele procurou... tentei ajudá-lo. De certa forma, tive a noção exata do quão ridiculo que eu estava sendo. E foi assim, que decidi que era hora de procurar um coração e comecei minha caminhada pela estrada de tijolinhos amarelos... creio, que já andei um bom pedaço... acho que se olhar para trás, ainda posso ver a sombra "da Pessoa" ao longe, bem longe. Mas procuro acreditar que ainda vou encontrar meu coração...

The End.

-----

Agora que o pedágio se aproxima, acredito que hora de aproveitar para deixar o peso "extra" para trás, tentarei levar comigo o que realmente importa... não guardo magóas, tá bom, talvez uma magóazinha, mas tento com todas as minhas forças não deixar que isso seja um sentimento ruim.

Torço para que ele fique bem... encontre alguem que cuide dele, assim como torço para encontrar alguém de quem eu possa cuidar, e que possa cuidar de mim. Acho que de certa forma a chuva hoje ajudou a lavar minh´alma, espero estar "limpo" para os próximos quilometros da estrada de tijolos amarelos. Quem sabe em uma dessas curvas...

Adeus "Pessoa", se cuida.

"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." (Fernando Pessoa)

3 comentários:

FOXX disse...

fernando pessoa?
aff
assim vc me mata

Luciano disse...

Muito emocionante essa história, pena que não deu certo. Das pessoas que conheço que se apaixonaram por gente que mora assim longe, são muito poucos os que dão certo. A distância atrapalha muito, e geralmente quando a gente conhece um cara pessoalmente fica mais fácil saber se estamos em sintonia e se a coisa vai dar certo. Mas cada caso é um caso.
Um abraço e Feliz 2007!

Edu disse...

Poxa, pena que acabou mas que bom que aconteceu!! Adorei o relato (li tudinho desde o Bode) e dei graças a deus que ele não tentou vender seus órgãos e nem era feio! :-)

Espero que em 2007 você tenha histórias ainda melhores!

Beijo!

Postar um comentário