Ao vencedor, as batatas

O conceito de ganhar e perder são estranhos. Não raro sentimos por aqueles que falham, entretanto, o aparente fracasso muitas vezes esconde uma vitória, perceptível talvez apenas pelo semblante tranqüilo e sereno daquele que deveria estar cabisbaixo e acanhado, mais do que saber ganhar é preciso saber perder.

Enquanto que ao vencedor caberão os louros e afagos momentâneos da vitória, desejado por todos é verdade. Ao outro, ficam as lições e ensinamentos que o tornarão mais forte, e que em conjunto com a vivência do cotidiano servirão de alerta para os perigos e armadilhas vindouros. Muitos, quem sabe, talvez sejam criados pelo próprio orgulho, que disfarçado de humildade pode ser como um afiado sabre, ferindo a mão daquele que o manusear sem a devida prudência ou perícia.

Mas a aparente derrota em uma batalha pode vir a significar o futuro triunfo na guerra. Ainda que um pouco amarga no princípio, essa mesma batalha poderá ainda ser doce como o néctar, quando dela podemos usar nossos sentidos e percepções para corrigir falhas e defeitos.

Hoje, cego pelo meu orgulho, eu "perdi" uma batalha, mas, talvez, esse tenha sido o mais importante resultado para que amanhã eu seja também merecedor das "minhas batatas".

(Inté)

3 comentários:

edu disse...

Se perdeu, então que bom que racionalizou perfeitamente sobre a "perda". Porque ela, na verdade, não existe.

Beijo!

Oz disse...

Meu caro Latinha, nada como aprender com o que a vida nos ensina.
Abraço.

Cara Imperfeito disse...

Alô Latinha,
não desanima
A vida é essa
Pega na minha
Na minha idéia
Não é sacana
E desenrola
Que é bacana!

Pô, já que sei do que se trata, talvez tenha sido uma lição, não?
Mas desencana, vc é inteligente e extremamente capacitado.

Um abraço, não fica grilado!

Postar um comentário