O Tempo e as Perdas


Eu podia estar pela cidade, talvez devesse estar, certamente devia estar fazendo um projeto que preciso entregar, mas estou aqui... já tem um tempo que olho para essa "folha em branco" tentando decifrar o que poderia fazer dela, sem saber ao certo o que escrever ou dizer... 

E por falar no tempo, que por sinal tem me atropelado nestes últimos tempos, encontrei essa música enquanto estava perdido nos pensamentos...



Eu sei, que a vida tem pressa 
que tudo aconteça, 
sem que a gente peça,
Eu sei,
Eu sei, que o tempo não pára, 
tempo é coisa rara 
e a gente só repara, 
quando ele já passou

Não sei, se andei depressa demais
Mas sei que algum sorriso eu perdi
Vou pedir ao tempo, 
que me dê mais tempo 
para olhar para ti
De agora em diante, 
não serei distante
Eu vou estar aqui

Cantei, 
cantei a Saudade da minha cidade 
e até com vaidade, cantei
Andei, pelo Mundo fora 
e não via a hora 
de voltar para ti

Não sei, se andei depressa demais
Mas sei que algum sorriso eu perdi
Vou pedir ao tempo, 
que me dê mais tempo 
para olhar para ti
De agora em diante, 
não serei distante
Eu vou estar aqui

(O TEMPO NÃO PARA, Mariza)

10 comentários:

No Limite do Oceano disse...

Latinha, uma folha em branco pode ser uma mais-valia, e quando não se sabe o que escrever, temos na mesma ideias, como a que teve.

Já deu para ver que gosta da Mariza, também gosto, e esta música em questão foi criada de propósito para uma novela, em que as personagens principais era todas mulheres.

Espero não estar a dizer nenhuma mentira, pois apesar de não ver novelas, sei de algumas coisas :-p

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Definitivamente o Tempo não para ... linda linda esta canção ... maravilhosa interpretação ... Parabéns aos amigos portugueses por todo este talento.

Ro Fers disse...

Achei bacana a musica....
Eu vou sempre postergando algumas coisas e coloco a culpa no tempo (péssimo hábito de minha parte).
Abraços?

Ro Fers disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mark disse...

Já vi que você tem um carinho especial e um gosto pela música portuguesa, mormente fados. :)

abraço.

N a m o r a d o disse...

Eu acho esta música demasiado triste. Lembra-me sempre a perda... e há coisas que prefiro não lembrar.

Homem, Homossexual e Pai disse...

pode ate ser que tenhas uma folha em branco... mas com certeza tens umas cabeça cheia de ideias... é só deixar fluir! linda musica! nunca tinha prestado atenção na letra!

I love being fag disse...

Adoro a Mariza e já a vi ao vivo num concerto... De arrepiar! :)

Três Egos disse...

O tempo nunca é o suficiente, muitas vezes apenas queremos parar por alguns segundos, né? Mas as coisas vão se encaixando devagar, assim espero... Rs

Grande abraço, amigo!

Fabrício disse...

bela musica, eu nunca tinha escutado.
Faz tempo que não conversamos, obrigado pela visita no blog, saudades de conversar com vc também. Espero que esteja bem e que esteja dando tudo certo nos projetos e viagens. um abraço.

Postar um comentário