She

No livro da vida Dele, em épocas onde não haviam tantos questionamentos e dúvidas, Ela fora a protagonista de vários cápitulos. O primeiro encontro eles não sabem precisar, mas fora na adolescência - provavelmente na escola, onde eram colegas da mesma turma.

A grande afinidade existente entre ambos se encarregou de aproximá-los ainda mais nos anos que se seguiram - não se largavam, cinema, sorvete, eram os programas óbvios, mas a amizade crescia e não tardou tornarem-se mais próximos. Ela passou a frequentar a casa Dele, Ele ia a casa Dela, suas famílias sempre os adoraram - parecia inevitável.

Mas nem tudo é o que parece, o tempo passou e eles acabaram se acostumando com as meias-palavras, os gestos contidos, as sutilezas e com as palavras não ditas, que com o passar do tempo tornaram-se em perguntas que nunca seriam feitas, mas a amizade sempre foi mais forte e a cumplicidade só fez aumentar.

E a vida se encarregou de separá-los, caminhos distintos que ainda se cruzariam por muitas vezes. Estiveram juntos em momentos importantes e mesmo longe, a amizade sempre foi a mesma... se alguém os visse por aí, ainda reconheceria aqueles dois adolescentes de outrora. O tempo parece não ter passado quando estão juntos e do lado Dela, todas aquelas frases piégas de que ele tanto gosta parecem fazer ainda mais sentido, ao lado Dele, ela sabe que sempre encontrará amparo.

É bem provável que nunca troquem um beijo sequer, contudo, ninguém jamais duvidará que entre eles houve uma grande amizade. Os anos trouxeram a sabedoria para aceitar que as coisas são como elas devem ser, e o que possuem hoje jamais poderiam ter se não fosse assim, se não estão satisfeitos, são felizes ao seu jeito.

Mais uma vez se irão se encontrar... o restaurante foi cuidadosamente escolhido por Ele, assim como já garantiu que o traje esteja impecável. O vinho, a entrada e a massa já foram pensados, e serão as únicas testemunhas de mais um encontro Dele e Dela, uma noite inesquecível com certeza...




(Inté e um bom fim de semana!!!)

6 comentários:

Jaleco disse...

fala latinhaaaa...

juro que adoro vir aqui...

pegar inspiracao saca?

rsrsr

beijo se for de beijo e abraco se for de abraco

Londoner disse...

FALA MEU QUERIDO, ESTOU VOLTANDO AOS POUCOS...
SAUDADES DE VC LA NO MSN...
LOGO LOGO VOLTO COM FORCA A POSTAR E COMENTAR...

A GENTE SE VE NO MUNDO VIRTUAL DO MSN QUALQUER HORA...

FUI...

felipe disse...

Ola latinha....
curti muito seu blog.
Tenho 31 anos e meu blog fala também das aventuras e dos acontecimentos da nossa idade.
Voltarei sempre.
Se der, passa lá no meu.

www.muitoadeclarar.zip.net

grande abraço

felipe

Monsieur M. disse...

Amizade, pra mim, é o essencial...

Simplesmente nao consigo viver sem meus amigos...

Abs!!

Oz disse...

Como te disse: mais vale preservar a amiga, que essa. parece-me, há-de o ser para a vida toda. :-)
Abraço.

Gay Incomum disse...

Pois é, Latinha, diferente de vc, eu nunca me apaixonei de verdade por uma garota, não paixão de quem deseja o outro por perto e tudo o mais. Eu amei sim, mas o amor era de amigo, de companheiro, de comodismo. Nunca beijei uma garota com prazer, e isso é triste levando em conta os anos que eu fiquei namorando uma garota.

Vc sentiu algo mais por essa menina, e sem querer classificar ninguém, é um comportamento bi.
Aprendi que os bis costumam achar q não importa quem se ama, homem ou mulher, mas o amor que rola.
Como disse Claudia Gimenez uma vez, "ninguém é gay ou hétero, mas 'está' gay ou hétero".
É como ela enxerga a sexualidade devido a sua condição de bi, mas os gays e os héteros existem sim, e os bis tbm.

Abração!!

Postar um comentário