Uma do tempo...

Eu era adolescente, na época eu e minha irmã do meio estudávamos na mesma escola, no período da tarde. Como a escola era no Centro da cidade, não sei bem como, ficou combinado que ao sairmos da aula, íamos até o trabalho do pai e de lá vinhamos todos juntos para casa. 

Não lembro exatamente por quanto tempo fizemos isso, mas foi por um bom tempo, terminava a aula e caminhávamos algumas boas quadras até lá...  o guarda nos deixava entrar e então ficávamos brincando em sua mesa, enquanto ele terminava o trabalho. Vez por outra, sentavamos em sua cadeira e era divertido, girar e girar, muitos papéis, muitas pastas, canetas, carimbos, ... 

O tempo passou... aquele tempo é hoje uma lembrança... 

Algumas voltas do mundo depois, minha irmã do meio tem a mesma profissão que meu pai, hoje, por uma dessas coincidências (ou não), nos encontramos todos no trabalho dela... Sem combinar ou falarmos alguma coisa, calhou do meu pai chegar primeiro e algum tempo depois eu passar por lá também...

Quando cheguei me deparei com uma cena que me fez lembrar daquela época da escola... estavam os dois sentados e conversando, mas, dessa vez... quem estava atrás da mesa era minha irmã. 

Os carimbos, os papéis e a cadeira agora são dela... 

Legal ver como o tempo, assim como tudo, "passa"! Meu pai hoje já está aposentado, minha irmã vem construindo uma carreira bacana e o banco não é mais exatamente era naqueles tempos, muitas coisas evoluíram, não dá mais para brincar nas máquinas de escrever "enormes" que existiam...

Mas é legal perceber que independentemente do tempo, ou de que lado da mesa estamos, algumas coisas simplesmente permanecem e nessa mágica, se renovam.

---

E a vida segue... eu tinha escrito esse post alguns dias atrás e no meio de tudo, ele acabou ficando "no limbo", acho que ele é um bom retorno ao bloguinho! Confesso que ando meio perdido nestes dias sem saber ao certo o que postar, ou porque postar, mas... como eu diria... vamos que vamos...

Agradeço pelos comentários de todos no outro post, o Zé, o Edu, o Bratz e o Limite o fizeram pelo blogue, mas o agradecimento e estendido a todos que tiraram um tempinho para me dar um colo! Valeu mesmo...

Uma vez, saindo de um centro espírita vi um quadrinho, simples, bordado em ponto cruz em tons de azul havia uma frase que me voltou a mente esses tempos... Naquela parede bem branquinha estava escrito: "Tudo passa..."



Estou de volta! :)

9 comentários:

Eduardo de Souza Caxa disse...

Mr. Anderson, welcome back. Weeeeeee missed you.

No Limite do Oceano disse...

:-) Bem vindo de volta!
E sim a dor um dia passa, lá isso é bem verdade.

Latinha por vezes eu nem tenho nada para escrever, mas a vida é tão cheia de pequenas coisas que se formos bem a ver há tanto para partilhar :D

Ro Fers disse...

Caraca! meio que voltaram ao tempo, embora de outra forma...
bacana!!!!

Mark disse...

Engraçado, eu sinto esse sentimento nostálgico. Há dias, comentei com uma pessoa sobre um lugar de referência na minha infância: então, era um antigo restaurante chinês, no centro de Lisboa; hoje em dia é uma franquia do Burger King. Como esse, outros locais. Há pouco passei por um... Lisboa está cheia de memórias.

um grande abraço, amigo.

Jose Soares disse...

Receita para um bom olhar....
Guarde todas as lembranças boas em um pequeno cesto.
Deixe todas elas aparecerem quando todo o resto faltar.
Guarde-as com carinho quando a luz do dia aparecer.

Homem, Homossexual e Pai disse...

Estas lembranças doces do passado são incríveis... meu pai, que foi policial civil, nos levava a passear de viatura, aquelas velhas veraneios, trancados lá atrás, como se fossemos bandidos, e ele ainda corria, dava cavalos de pau e passava em alta velocidade nos buracos e valetas - chacoalhávamos, saiamos moídos, e sempre pedindo mais! nem sabia que tinha tentado fugir da blogosfera! por que eu mesmo estive meio por fora nos ultimos tempos, então seja bem vindo!

Luma Rosa disse...

Oi, Latinha!
Acompanho as suas postagens, mesmo que eu mesma esteja ausente da blogosfera por problemas partriculares. "Tudo passa" é animador pensar assim, assim como "Amanhã há de ser melhor" e refazendo a forma como pensamos que reciclamos a forma de enfrenta a vida.
Seja bem-vindo e parabéns pela família estável.
Beijus,

Sara com Cafe disse...

Que feliz voce de volta, Latinha!!

as lembranças são nossos guias, nao tem jeito. elas podem ficar, ficar, e ficar...

abraco apertado e beijos carinhos!

Três Egos disse...

O texto é lindo mesmo, não poderia deixar de postar nunca!

Postar um comentário