Augie Doggie & Doggie Daddy

É engraçado como em nossa vida podemos encontrar características "interessantes", uma das minhas... é viajar! Não que eu sonhasse em desbravar o mundo, ou coisa parecida, mas desde pequeno elas estão presentes na minha vida, fosse nas férias ou nas visitas ao meu avô.

Na época da facul, o campus onde eu estudava, era distante 40 km da cidade, o que pode ser interpretado como uma pequena viagem, apesar que para os padrões paulistanos, isso não é nada! Mas foram várias festas "rodoviárias" no fretado... ;-)

De qualquer forma, os estudos me levariam a outras viagens, durante um tempo, viajando semanalmente por mais de um ano, outro curso, praticamente me fez ter duas casas... e nada menos que mil quilômetros [kkk]. Mesmo quando eu achei que era tempo de sossegar, acabei na estrada, já que os amigos estavam, e ainda estão, distribuídos por esse mundão.

Hoje os tempos mudaram um pouco, tenho ficado mais preso por questões de trabalho, mas mesmo assim, sempre que possível, vira e mexe, é tempo de partir. E, é assim, que vou terminar essa semana na estrada... se as coisas se encaminharem conforme o planejado, os próximos meses podem me levar a um recomeço, e por consequência a novas viagens... E como eu dizia no começo, esse parece ser mesmo o "meu caminho"... andar por ai... gostava que fosse acompanhado, mas até o momento, além dos sonhos... só mesmo a companhia dos meus amigos imaginários. Mas, quem sabe...  ;-)

Augie Doggie & Doggie Daddy, ou Bob Pai & Bob Filho como eles ficaram conhecidos aqui no Brasil, é um desenho da Hanna-Barbera, que quando eu assistia, já era meio velho, por isso imagino que muita gente nem se lembre mais deles [kkk]. Mas eles também faziam parte da Turma do Zé Colmeia, alguém? Ninguém?! Enfim, me lembrei deles esses últimos dias... 

Essa viagem da semana que vem, me permitiria reencontrar alguns amigos, a quem há tempos venho devendo uma visita, mas também se apresentou como uma oportunidade de uma viagem no melhor estilo "Bob Pai & Bob Filho"... 

Amadurecer tem umas coisas interessantes, nos dá a capacidade de começar a ver coisas que não víamos e de retribuirmos coisas, que na época nem tínhamos noção que ganhávamos. Percebo que meu pai, que sempre foi ativo e determinado com as coisas, com o peso dos anos, começou a hesitar em alguns momentos e a destreza e agilidade de outrora já não é mais a mesma.

Enquanto começava a acertar detalhes e tudo mais, me passou a mente, que agora, não sou mais eu que vai viajar com ele, como tantas vezes fizemos. De fato, hoje é ele quem vai viajar comigo... e mesmo que sinta pelos amigos que não poder ver (dessa vez!), fico feliz por retribuir esse momento... 

E assim vamos nós, uma semana, três cidades... e seguuurraa peão! 

E, apesar do tempo eu não congelei... foi quase! Até ameaça de neve andou rolando por essas bandas, mas no fim, ficamos em uma geada "básica"... foi bacana, não fosse a voz de Pato Donald que eu fiquei por conta da minha garganta que #partiu

Inté!

13 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Eu sou do tempo em q Bob Pai e Bob Filho, assim como o Zé Colmeia eram ídolos de toda uma geração infantil ... delícia isto ...

Viajar ... putz ... tem alguma coisa melhor q isto na vida?

Aproveite querido e boa viagem ... Na Sexta eu tb embarco em outra aventura ...

Eduardo de Souza Caxa ש disse...

Ei, Bob Pai!
Putz, tivesse me lembrado deles há uns 10 anos teria nomeado o Boobie (bubi) como Bob Pai e o Pipoca como Bob Filho!
Mas boa viagem, meninos!

Adriano Só disse...

Ah, eu adoro viajar! Especialmente quando de férias, pois a serviço, como foi há uns 15 dias atrás, eu não conto (rs). Apesar de gostar e ter viajado muito, sempre existe a necessidade da volta “pro meu cantinho”, a minha casa. Cada vez que volto eu dou mais valor a isso!

Com meu pai, infelizmente, eu nunca tive essa oportunidade que você terá agora. As poucas vezes em que viajei com ele, eu ia na verdade com a minha mãe. Dá pra entender? Nunca tivemos essa relação “Augie Doggie & Doggie Daddy”, infelizmente. Bacana ver que você tem uma relação mais aberta com ele!

Abraços

Douglas Marques disse...

Andas trabalhando demais, Lata... rs
Bob Pai ? Não é da minha época. Sou moleque... kkk

Bruno Garcia disse...

Já não sou muito de viajar não, talvez porque quando morei em RO ficava "penando" dentro de um ônibus por mais de 48 hrs seguidas....rsrs....mas algumas vezes é preciso sim...renova!
Abração;

Margot disse...

agora, "não sou que viajo com ele, mas ele que viaja comigo". Essa fase chega para alguns felizardos como nós... retribuir e com amor, o que um dia recebemos com amor e carinho.
Boa viagem meu amigo e que no futuro isso se repita muitas vezes. É gratificante.
Abraços no Papito.
Beijos pra voce.

Marcos Campos disse...

Realmente há com o tempo, uma mudança nas relações pais e filhos.
Sinto isso em casa também.
Notava isso sempre no Natal, que até hoje passo com eles, mas é uma época em que sinto a marca no rosto deles mais pesada.
E faço muita coisa com eles e para eles, na medida do que eu posso e tentando não torná-los muito dependentes.
E é legal e bom, cuidar.
Boa semana !

Alex M. disse...

Gostei de rever o desenho. Seu texto convida à reflexão...
È muito bom quando podemos retribuir ao pai um pouco do muito que fizeram por nós. E, quando tivemos relações tumultuadas, ter a oportunidade de rever, refazer, estabelecer novas bases, antes que um de nós dois parta.
Eu nunca viajava quando criança, e hoje, podendo escolher algum lugar bem distante pra trabalhar pelo menos um mês no ano, tenho preferido não arredar pé de minha aldeia, e cultivar uma nova relação com ele. Antes que um de nós se vá...
Abração

FOXX disse...

sim, eu lembrava de bob pai e bob filho...
e eu queria viajar tb

=(

boa viagem

=)

Fred disse...

E "doggy-style", rola?!?
Hahahahaha!
Adoro Bob Pai e Bob Filho... ainda ontem estava assistindo! Hugzones - apimentados, claro - pra ti!

Alan disse...

Bob Pai e Bob filho é tão eu com 4 anos na casa dos meus avós! Eita tempo bão! Hahahaha

Alan disse...

Hahahahaha Morrendo com o doggy-style, Fred!

wair de paula disse...

não tive a mais íntima das relações com meu pai, e não tive a chance de reverter isto - o que não me causou problemas, também (creio...rs). mas tento compensar isto com meu afilhado, vou fazer a linha Bob Padrinho e Bob Afilhado...
abs!!

Postar um comentário