Dois Tempos

Silêncio. Nos últimos dias tenho experimentado o poder do silêncio, principalmente do meu silêncio. Impressionante como as pessoas reagem quando não entendem o que está acontecendo e, também me espanto com a minha capacidade de, às vezes, ser pentelho! Essa semana eu pude assistir a expressão de toda a mediocridade de um colega que supostamente deveria me avaliar em uma situação, apesar da avaliação englobar um período razoavelmente longo, tudo o que ele fez, foi externar o recalque dele por uma situação que aconteceu alguns meses, mas obviamente, todos os comentários dele, não foram pessoais! 

O silêncio que tantas vezes pode ser entendido como uma "permissão", sinal de franqueza ou até concordância, também pode ser visto como um gesto de desafio e de força, ofendendo mais do que qualquer outra palavra dita. Talvez essa última percepção tenha sido o que aconteceu, ainda que a tentação de "bater uma real" seja tentadora, preferi deixar que a vida se encarregue de mostrar as coisas e, ao invés de perder tempo com ele(s), sinceramente prefiro dedicar a outras coisas que, neste momento,  me parecem mais interessantes.

Verdade ou Consequência. E tem aquele momento em que coerência e ações precisam se encarar... tenho uma amiga, daquelas com quem podemos conversar abertamente e sobre tudo. Enquanto ela me confidenciava uma situação que aparentemente está se delineando em um horizonte próximo dela, eu não pude deixar de pensar no famoso "É cilada, Bino!"... e externei essa preocupação para ela, no melhor estilo advogado do diabo, pontuei todas as questões que me preocupavam... Eu sei que a situação é extramente tentadora para ela, por isso fui muito cauteloso e cuidadoso na escolha das palavras, ela ouviu atentamente minhas considerações, compreendeu todas, mas... sabe como é a briga entre razão e coração.

Mas a ironia fica no fato de que, enquanto eu preocupado, pontuava as razões para que ela tomasse cuidado, me dei conta de que talvez não esteja em uma situação tão diferente da dela, como diz aquele velho ditado: "... enquanto apontamos um dedo, há 3 três outros apontando para nós". No fim, assim como ela, "estou atento", mas será?! Faça o que eu falo, mas não o que eu faço?! Ser amigo, não é fácil...

"Quando o amor acenar, siga-o,
ainda que por caminhos
íngremes e acidentados.
Quando as asas do amor
envolverem você, renda-se a ele,
mesmo que a espada que traz
oculta possa lhe provocar dor.
E, quando o amor falar, acredite,
mesmo que sua voz possa destruir
os seus sonhos, como faz
ao jardim o vento norte."
(KAHLIL GIBRAN)

9 comentários:

Raphael Martins disse...

Cuidado com as ciladas, Bino... :D

railer disse...

o silêncio pode dizer muito. e até pra quem o pratica pode ser um ótimo ensinamento, pois permite ouvir mais.

sobre conselhos, a questão é só tomar cuidado quando você já sabe que fim a coisa vai ter. lembra disso aqui?

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

silêncio é nosso melhor conselheiro para encontrarmos nossas verdades e podermos avaliar todas as consequências q permeiam tanto nossas verdades qto nossas mentiras... fique atento e seja sábio mas nunca tenha medo das verdades ... sempre apontam para o caminho certo mesmo q por vezes mais difícil ...

Margot disse...

Dizem que quando nao temos algo bom ou certo pra dizer, o silencio é a melhor resposta. Eu gosto e tenho praticado cada vez mais.
Agora, cautela e caldo de galinha não faz mal a ninguem.
Beijos meu lindo.

Dil Santos disse...

Oi Latinha, tudo bem?
As vezes o silêcio diz tudo que é preciso ser dito, mas tbm pode causar muita dor a quem o observa.
E normalmente as pessoas emotivas não escutam muito a razão, mesmo tendo alguém ali apontando todos os perigos, mas queremos sempre acreditar que não será assim. Só aprendemos quando quebramos a cara, espero que não seja o caso da sua amiga.
Um bjo menino

FOXX disse...

é, eu não me sinto seguro para opinar, falta informação sabe?

Chico POA disse...

O silêncio pode ser hilário... desarma quem muito fala...

Ro Fers disse...

Há momentos que o silêncio é fundamental, e faz toda diferença.
Abraços!

O Rei do Drama disse...

sabia que eu acho que meu amadurecimento veio quando eu aprendi a calar, mesmo que achasse dever bradar uma injustiça.

Postar um comentário