(Des)Encontros

É estranho como algumas vezes podemos nos encontrar ao mesmo tempo em que nos  desencontrarmos de alguém... meio confuso?! Pois é, também acho, mas vamos lá... não raro estamos em busca de alguém, ou de algo, e, naquele momento em que sentimos ter encontrado algo importante, acabamos descobrindo que por alguma razão, aquele objeto do desejo não pode ser nosso.

E um conflito se instala, a tentação de permanecer orbitando ao redor daquele situação é grande, muitas vezes maior do que você mesmo, contudo, aquela sua porção racional, que ainda resiste bravamente em algum canto em sua mente, não se furta a listar as inúmeras razões que sustentam o argumento de que aquela é uma viagem para lugar nenhum, ou para um destino já conhecido, e sabidamente não muito agradável.

Uma dúvida que eu sempre tive, em que momento deixamos de ser "perseverantes" para nos tornarmos "teimosos"? Nunca consigo chegar a uma resposta, talvez nem precise, de fato, sei que em um determinado momento, querendo ou não, nossos dedos se abrem e  ai, é o momento da verdade... ás vezes fica, outras, vai embora... flutuando ao vento, como aqueles balões coloridos, onde há sempre alguém de olhos compridos acompanhando-o até sumir na imensidão do céu.

Quem sabe, depois disso, ao voltar olhar para a terra nossos olhos possam encontrar algum outro olhar perdido aqui na terra mesmo...

Grande semana! ;-)

Até...

É tão difícil falar e dizer coisas que não podem ser ditas. É tão silencioso. Como traduzir o silêncio do encontro real entre nós dois? Dificílimo contar. Olhei pra você fixamente por instantes. Tais momentos são meu segredo. Houve o que se chama de comunhão perfeita.
Eu chamo isto de estado agudo de felicidade.
(CLARICE LISPECTOR)

16 comentários:

Margot disse...

Memórias.... parece então que já é assunto resolvido. Aquela parte racional venceu.... ven ceu?
Beijos L.

Luiz Paulo disse...

No final a racional sempre vence, msm q ela demore a tomar uma atitude neh heheheh
Bjo

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

eu definitivamente sou um cara extremamente racional ... mas minha racionalidade se permeia pela emoção sob rígido controle ... e aí vem a perseverança na busca incessante do q eu desejo ... sem qualquer teimosia mas pagando os preços necessários para viver plena e abundantemente ...

beijão

Marcos Campos disse...

Dificil mesmo responder essa questão quando estamos em um estado onde a emoção toma conta ... mas nesses casos, eu acho, por experiência própria, a teimosia não cabe, ou de nada adianta.

Boa semana !

Otávio disse...

Mas só pensar que precisa abrir a mão pra fugir é uma ilusão. As pessoas e coisas sempre podem mudar, mesmo qndo fazemos de tudo pra continuar exatamente como estão. As vezes a teimosia paga, hoje fui teimoso e valeu muito a pena. Muito.

Chico POA disse...

Latinha, complicado, né? É bem difícil mesmo, e nem chegamos a falar em orgulho, que está semre ligado a essas situações. Eu sou orgulhoso, mas quando acredito no que eu quero, consigo deixar ele de lado. Às vezes... muitas vezes... acho que não tenho o retorno que gostaria, mas pelo menos garanto que não foi por falta minha, fico com a consciência tranquila. Acho que isso é perseverar também. É uma linha muito tênue até a teimosia, mas é melhor garantir a tua parte.

Abraço

FOXX disse...

eu particularmente acho pior quando seu objeto de desejo pode ser seu, ele sabe que vc o deseja, mas o sentimento não é recíproco.

Alan disse...

Acho que o pior tipo de encontro desencontrado é quando você está numa busca constante por algo e justamente quando o tem descobre que esse algo não é exatamente o que você queria. Vai entender...

Fred disse...

Teimosia é a arte de burrice. E como sou burro. Hahahahaha! Latinha & Clarice: adoro mutcho tudo isso! Hugzones! E as batatas agradecem seu comment... hhehehehe!

sad eyes disse...

Sempre muito bem escrito :)
Tb não sei o limite entre as duas, mas a perseverança é certamente quando estamos no caminho certo.
Abraço

Frederico disse...

to sempre no desencontro do amor ehhe

Wagner Noya disse...

realmente esses casos de desencontros são bem complicados mesmo seja qual for o tipo de desencontro heheh acho que o pior e do amor sem dúvidas.
Dá uma passadinha em
http://estilo4u.blogspot.com.br/

Ro Fers disse...

A vida é cheia de encontros e desencontros...
Casos complicados...
Abraços

railer disse...

muito boa sua reflexão. isso acontece com todo mundo e realmente é algo um tanto confuso mas, depois quando você pra refletir melhor sobre a coisa, percebe que deixar fluir é o melhor caminho. tem coisas que não adianta forçar nem retardar, mas a gente tem que ter sabedoria pra insistir ou desistir, pois os dois caminhos são possíveis.

Vinícius disse...

Estou uma semana atrasado em te desejar uma excelente semana também! Me perdoa?

Por isso, desejo agora um excelente mês de encontro e desencontro de si mesmo! É bom isso de vez em quando, certo? De vez em quando!

Abração, meu caro amigo de corpo de ferro e coração quente! (hahaha fui profundo agora... vai dormir, Vinícius!)

Dil Santos disse...

Oi Latinha, tudo bem?
Menino, esses encontros e desencontros são cada vez mais comum, infelizmente.
Um bjo menino

Postar um comentário