O Bode Branco!

Não sei bem como começou, mas os primeiros sintomas estava presentas já na sexta-feira, é bem verdade que a semana foi puxada e desgastante, e há grande chances de que isso tenha contaminado meu "findi", mas o sábadão se aproximava e eu tinha esperanças de que a coisa ia decolar! Voltando para casa, coloquei o super CD para tocar... fechei os vidros e a plenos pulmões cantei todos os versos aos berros! Como quem exorciza algo, como se quisesse tirar qualquer resquício de algo que por ventura ainda tivesse nos pulmões... cantei algo até quase a cabeça doer!!! 

O sábado veio com chuva... e assim ficou... confesso que evitei sair também, falei pouco e a maior parte do tempo só observei...  e assim foi até quase o raiar do outro dia! Assisti alguns filmes, zappei a TV, pensei  e pensei... 

Domingão não ajudou muito, mais silêncio, mas fui arrastado para fora de casa por uma situação inesperada, apesar de uma pitada de impaciência confesso que foi bom ter saído e respirado um pouco de ar...

No mais, entre um e outro pensamento, me veio uma pergunta à mente... E o futuro?!

Quando era pequeno, pensava em ter um bom emprego, para poder ter uma casa e casar! Okay, vamos ter que começar fazendo algumas adaptações... em relação ao bom emprego, eu até poderia reclamar, mas não seria junto, então vou declarar empate! Agora a parte do casar ficou mais complicada...

Não tenho absolutamente idéia alguma quanto a isso, na verdade eu até tenho, mas nos dias de hoje elas tem muito mais cara de sonho de exatamente uma projeção do futuro, confundo os rostos e cenários, me traio nos roteiros escritos... E o pior, já não tenho certeza do que quero, e se o que eu quero é o melhor para mim...

Na dúvida... tenho confiado no que combinei com o Barbudinho lá em cima... e tentando responder "às demandas" como elas vão surgindo... não é fácil, tem sido um voo às cegas e logo para mim que sempre tive planos e planos... mas acima de tudo tem sido um aprendizado.

Mas nessas horas me lembro de outras experiências... lembro daquela vaga que eu quis tanto em uma importante multinacional - que eu achava que seria a oportunidade da minha vida, e no fim eu fui parar em um centro de pesquisa e desenvolvimento que mudaria para sempre a minha vida profissional... 

Confiança, Fé, Esperança, ... acho que tudo começa por ai...

E no mais é esperar para que o bodinho resolva ir embora amanhã, porque segundona de bode é para matar! Mas, uma luz brilha no horizonte... termino a semana em outras terras, entre amigos e com garantia de um bom copo e um longa conversa! 

SOSSEGA CORAÇÃO ( Fernando Pessoa)

Sossega, coração! Não desesperes!
Talvez um dia, para além dos dias,
Encontres o que queres porque o queres.
Então, livre de falsas nostalgias,
Atingirás a perfeição de seres.
Mas pobre sonho o que só quer não tê-lo!
Pobre esperança a de existir somente!
Como quem passa a mão pelo cabelo
E em si mesmo se sente diferente,
Como faz mal ao sonho o concebê-lo!
Sossega, coração, contudo! Dorme!
O sossego não quer razão nem causa.
Quer só a noite plácida e enorme.
A grande, universal, solene pausa
Antes que tudo em tudo se transforme.

Sossega coração e adormeça !


Inté.

4 comentários:

Rodrigo disse...

boa semana!
;)

Carlos Roberto disse...

Tenho de confessar-te que virei fã da sua escrita. Retomando ao que eu disse no meu outro comentário, as suas metáforas são impressionantes para mim; pois são leves, inocentes e de um poder no decorrer do texto incrível. Gosto desse jeito despreocupado, limpo, livre e conciso. De mensagens fáceis de captar, ou seja, objetivo, mas você incorpora esses elementos em uma forma singular, quase poética, diria.
Enfim, voltando-me para o post em questão. A ilusão é uma emoção, um sentir, bárbaro que de tão complexo vira quase uma metalinguagem... A ilusão é o dom de se maravilhar com algo (seja no sentido bom ou ruim, mas que é um ato de maravilha – no caso fantasia – isso ela é); e de tão maravilhoso que o é torna-se ilusório. Sabe a Alicie? Pois é... Que ilusão que aquela menina vive, ou não? Sinceramente? Não quero descobrir se as ilusões são reais ou não. Quero, apenas, saber como são... Agora o desejo... Êta sentimento do capeta! Sai pra lá! Junto da ilusão torna-se a nossa desgraça... Sonhamos com tudo bonitinho para o nosso futuro, quando ainda somos crianças... É bonitinho pensar nisso não? Mas quando esse nosso sonhar vem acompanhado de um desejo, pronto. O futuro torna-se a concretização do lado negativo (ou positivo) do que anteriormente nos iludia e desejávamos.
Logo, penso eu que a graça é os caminhos que pensamos em seguir e não seguimos... Às vezes seguir pela estrada de tijolos amarelos, que sonhamos na nossa infância, é um lugar já conhecido – com muito pouco para surpreender. Ficaria entediado rápido se fosse comigo. Porém, como sou teimoso – E como! Prefiro seguir a estrada de tijolos de prata... Essa sim é obscura e indecifrável. Só passando para saber... Quer vir comigo?


Um grande abraço
Obrigado novamente pelo seu comentário. Fico muito feliz.
Não esqueça de visitar sempre o De Cara no Armário (www.decaranoarmario.blogspot.com)

Edu disse...

Se eu fosse você investia nesse Carlos Roberto. E no "Minha Casa, Minha Vida". Nem que seja pra revender depois. Não estamos ficando mais jovens e os preços estão subindo! #prontofalei. :-)

| Diego Dellano disse...

Latinha, vai seguindo teu Caminho..

que esse bode, logo vira a curva.. rs..

Boa Semana meu Fofo

Postar um comentário