O dia que te esqueci...

09/JUL/2010

Eu já quis "matar" um sentimento... mas dai entendi que isso é praticamente impossível, afinal o sentimento não precisa da presença física para existir. Mas, ainda assim fiquei na esperança que um dia poderia colocar tudo para trás e esquecer o que já fora vivido, outro dia me deparei com um livro "O dia que te esqueci", eu ainda não tive a chance de ler, o livro ainda não está a venda no Brasil.

Eis que surgiu a pergunta... será que um dia a gente esquece mesmo?!

Confesso que a princípio achei que sim... imagina algo que você queira muito e que finalmente tenha conquistado. Poderia ser um brinquedo, um equipamente, o que quer que seja... no começo temos a necessidade de estarmos sempre perto do objeto desejado, que geralmente ganha um lugar de destaque em algum ponto da casa, ou das nossas vidas.

Mas fatalmente chega um dia que finalmente o reinado "acaba" e apesar do apego, o objeto passa a ganhar menos atenção e daquele lugar ele vai para uma prateleira... e daquela prateleira muito provavelmente, algum tempo depois, vai para dentro de algum armário.

Salvo as devidas proporções, eu contava com isso. Acreditei que era possível esquecer. mas [para variar], nem tudo saiu conforme esperado...

Um belo dia, inadvertidamente, você vai procurar alguma coisa e se depara com aquele objeto até então esquecido, e que agora assume a função de um portal. Uma passagem para outro tempo, para lembranças que em geral virão acompanhadas de um sorriso de canto de boca... [faz de conta que também ninguém se lembrou das partes "não-boas" da coisa].

Mas enfim, ninguém esqueceu nada! Tudo esteve lá todo o tempo.

Foi assim que descobri uma frase da Marta Medeiros que me pareceu bem mais crível :


O tempo não cura tudo. Aliás, o tempo não cura nada,
o tempo apenas tira o incurável do centro das atenções.


Interessante... mas enquanto isso, na sala de justiça...

A semana está chegando ao final... estou cansado, estou irritado, enfim... estou mordendo a minha própria sombra! [kkk] Tudo aconteceu nessa semana, reuniões, papelada e já sei que vou arrastar alguns defuntos para a semana que vem, até o meu recorde foi quebrado e em 1 hora acabei recebendo 27 e-mails! Pensa no quantos foram no final do dia e olha que eu nem trabalho em nenhum Call Center! ;-)

Para o mundo que eu quero descer!

E no mais, a vida segue... ganhando umas, perdendo outras, mas sempre na esperança que o saldo seja positivo! ;-)


«Quando amamos alguém, não perdemos só a cabeça, perdemos também o nosso coração. Ele salta para fora do peito e depois, quando volta, já não é o mesmo, é outro, com cicatrizes novas. Às vezes volta maior, se o amor foi feliz, outras, regressa feito numa bola da de trapos, é preciso reconstruí-lo com paciência, dedicação e muito amor-próprio. E outras vezes não volta.
Fica do outro lado da vida, na vida de quem não quis ficar do nosso lado.»




7 comentários:

Edu disse...

Você querendo esquecer e eu baixando Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, rsrs...

Saudade docê! Vem pra Sampa!

FOXX disse...

a gente não esquece, a gente cicatriza.

Rafa disse...

Foxx disse tudo! Sorte aí! Bj

S.A.M disse...

Nossa esperança é sempre essa né, de que as coisas se arrumem e na boa, sim, isso acontece!

Saudade de passar aqui! ^^

M. disse...

Esquecer é transformar o sentimento em lembrança. O sentimento age sobre voce, te consome. A lembrança apenas mora dentro de voce.

Mas só o tempo nos faz "esquecer".

Bjo queridão!

Vaca Jersey disse...

Foi forrrrrte essa!!!
E jurei que era sobre mim... hahahahahaha!!!! Super-ego!!!
Eu jurava que tu usavas ceroulas até no verão... bem teu estilo... hahaha!!!!!!! Hugzzzz!

Antonio de Castro disse...

to procurando meu coração até agora.

dá uma dor ser assim.
e quando vc acha q nem tem mais coração, nem lembra quando ele saltou e não voltou?

Postar um comentário