Houston, we have a problem!!!

Putz... isso vai parecer um depoimento estilo AA, mas acho que enfiei o pé na jaca.

Após um longo e tenebroso inverno, eu encontrei "a Pessoa" no MSN, troquei algumas poucas palavras e como eu vi que o papo não estava progredindo para nenhum lugar, resolvi recolher-me a minha insignificância. Mandei essa mensagem do Fernando Pessoa (que está em post para trás), desejei uma boa semana e disse que iria sair.

Para minha surpresa e total espanto, ele faz aquele "já?!" e coloca aquela carinha triste.
Eu disse então que poderia ficar mais um pouco e ele me pergunta se poderia me ligar...

Oopa! Parem o mundo que eu quero descer.... alguma coisa estranha está acontecendo.
Não entendi nada... aliás, não estou entendendo nada...
No final do ano, eu não resisti e liguei para desejar Boas Festas, fazia alguns meses que não nos falavamos e o papo foi cordial e procurei não me demorar muito. Mas uma coisa me chamou a atenção, enquanto conversavamos ele falou que quem sabe neste ano a gente não se encontrava.
Isso foi o mesmo que soar um "gongo" no meu ouvido, mas, continuei sendo blasè e logo me despedi. Apesar de estar meio escolado, confesso que fiquei com a pulga atrás da orelha.

Dias atrás nos falamos no MSN e ele me contou que iria ser padrinho de casamento, conversamos sobre isso e eu ainda brinquei que gostaria de vê-lo de terno, patati patata. Hoje tinha um recado para mim, avisando para ver a foto dele de terno em um álbum virtual. "Que conste nos autos do processo"que ele tava bonito, hein... caraca...

Mas enfim, reportemos ao fato...

Depois de alguns minutos ele falou que não estava conseguindo completar a ligação e que me ligaria amanhã então. Bom, foi aqui que a vaca foi para o brejo, eu disse que não havia problema, que eu poderia ligar para ele... ele falou que mais tarde, que agora não poderia falar mas que daria um jeito de me avisar.

Bom... algum tempo passou, eu ainda mandei algumas mensagens no MSN, mas não vieram respostas e percebo que ele está offline...

Moral da história? Acho que esqueci de deixar alguma caixinha no pedágio...
Como é duro você ter que "querer" ignorar uma coisa que está em você. Assim, me resta fazer igual ao Coyote do Papa-léguas e voltar a prancheta. Zerei o marcador e vamos tentar começar tudo de novo.

(Inté)

1 comentários:

edu disse...

Essa história, pelo jeito, vai ter Parte 2 - A Missão!

Beijo!

Postar um comentário