Sí a Todo! (Cortometraje - Roberto Pérez Toledo)


Por ai, está chegando o dia de "San Valentín", e mais uma vez a rede de lojas de departamento espanhola El Corte Inglês (que eu não conheço, mas já considero pacas) lançou um vídeo bem bacana, "La Suerte de Quererte" é uma série promocional da loja e possui outras peças pelo o que andei averiguando.



Fonte do vídeo legendado: Purpurinado [link aqui].
(Sí A Todo - corto gay de El Corte Inglés para San Valentín),
Direção: Roberto Péres Toledo. Com: Enrique Cervantes e Carlos Soroa)

Ai, ai... ;-)

6 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Maravilhoso ...

Eduardo de Souza Caxa disse...

Rolando uma treta boa (boa mesmo, no bom sentido) nos comentários: o vídeo é bonitinho ou trata de um assédio sexual de um stalker? Há bons argumentos dos dois lados (e infelizmente muita babaquice de um dos lados... justo o dia românticos...)

Latinha disse...

Edu,

Eu vi... acho que ambos levantam pontos válidos, mas... as vezes um filme é só um filme! Esse "e se" é complicado e acredito que não poderemos fazer mais nada na vida se formos levar tudo ao pé da letra...

"e se" ele fosse um stalker, perseguindo o carinha?
"e se" ele não fosse um carinha padrão, todo mundo acharia bonitinho?!
"e se" o mocinho desde o princípio aceitou "a corte"...
"e se" não aceitou...
"e se" o suposto stalker fosse um cara considerado feio?!

Vi uma pessoa das "artes cênicas" falando que uma obra, um filme no caso, não tem compromisso com a realidade, nem de ser educativo, óbvio que há a necessidade de limites - mas tenho uma tendência a concordar com ele.

Para mim, foi só um filme "fofo" sobre o dia dos namorados, muito provavelmente nunca faria tal abordagem, mas sou eu né?! To falando pelo o que vi, me pareceu duas pessoas se conhecendo, não dá para dizer "e se" o mocinho acordou 3 horas depois em uma banheira de gelo sem o rim... :P E olha que de "stalker" e um pouco de assédio eu conheço, lembra da louca da echarpe!? ;)

Abração.

Luiz Carlos Lucas disse...

Fui ler a tal “discussão”: que gente chata! É apenas um filminho, fofinho, lindinho, só isso!

Eduardo de Souza Caxa disse...

http://cratesandribbons.com/2012/09/30/the-kissing-sailor-or-the-selective-blindness-of-rape-culture-vj-day-times-square/ mais do mesmo?

Latinha disse...

Edu,

Então, eu realmente acredito que é preciso problematizar alguns comportamentos e sim, também reconheço que há uma cultura do estupro muito forte em muitos dos atos que assumimos como normais... O que me pega um pouco é o seguinte...

Esse filme por exemplo, ele foi pensado e feito para ser daquele jeito, não é vida real... Começa e termina alí! O Mocinho foi pensado para ser um cara que vai atrás do outro, o outro mocinho foi pensado para não ver problema aquilo e no final haver o grand finale!

Na vida real a coisa tem muitas outras nuances! Não acredito que o filme de 3 minutos vá ser um estimulo a todo mundo virar stalker. Tanto que para muitas pessoas mais desatentas isso nem passou pela cabeça e muito provavelmente se falar em "cultura do estupro" vão falar que é um exagero por não entenderem do que se trata. E assim, fosse a abordagem diferente, muito provavelmente ainda estariamos conversando sobre o vídeo, por não haver negros, por não haver pessoas "gordas" ou fora do padrão, por não ter pessoas trans e por ai vai. Muitas vezes o que me pega é essa questão do problematizar tudo, mas não apontar "soluções"... como seria então uma peça publicitária adequada?

Outro ponto é a questão do contexto... no caso da foto, hoje consideramos o que foi feito assédio sexual (dos brabos por sinal) mas e naquela época?! Não tenho dúvidas que diante da consciência e das informações que temos hoje, aquela mulher além de um "surdão" faria uma bela queixa em uma delegacia, mas será que naquela época ela se sentiu constrangida? (não quero com isso dizer que foi lindo, nem que estava tudo bem).

Enfim... confesso que tem horas que me perco com esses pensamentos... ;-)

Valeu pelo texto! :)

Postar um comentário