Just my imagination...

Então! Papo vai, papo vem e já estamos no dia 05 novamente... Como essa semana a gente já tem que colocar o "bloco na rua", acho que seria de bom tom fechar a conta do ano que passou. Antes eu costuma separar os anos em bons e "não bons"...  MAS, depois dos últimos anos, confesso que passei a rever minhas classificações, tudo anda meio confuso e tenho a sensação de que atualizaram o sistema operacional do mundo e não me avisaram, coisas que julgava funcionar, não funcionam mais... posturas que eu adotava, de súbito passaram a não mais me satisfazer... como diria Raul Seixas, me sinto uma metamorfose ambulante.

Assim, esse foi um ano "diferente" para mim... podia dizer "esquisito", mas sei lá, diferente acho que está bom! Acho que por não ter tido maiores expectativas no início, em muitos aspectos ele me surpreendeu, acho que tem duas palavras que podem resumir meu ano: Reencontro e Desapego. Sempre gosto de pensar na vida como um banco de três pernas: Família, Trabalho e Amor, justiça seja feita, devo reconhecer que meu banco sempre foi capenga, quase um banquinho daqueles que o pessoal da fazenda usa para tirar leite das vacas (entendedores, entenderão). Mas vamos lá...


Família. Essa sempre foi a perna mais forte do meu banquinho! Esse ano foi um ano bacana, há uma mudança "no ar", é como se tivéssemos saindo daquela coisa de pais e filhos, para "companheiros"... Há todo um respeito e os devidos protocolos é claro, mas tem rolado um clima de companheirismo na minha família, esse ano viajamos juntos, juntos também superamos algumas coisas que ocorreram, e para fechar com chave de ouro teve a chegada de mais um membro do clã, meu sobrinho. Uma cena, que foi bem bacana e que resume bem o espírito da coisa toda, aconteceu agora no final do ano... na cozinha da casa da minha irmã, uma noite enquanto fazíamos lanche e o papo corria solto, nos demos conta que tinha alguns anos que aquela cena não acontecia, todos nós [cinco] ao redor de uma mesa, rindo, falando e comendo, como nos velhos tempos! 

Trabalho. Boas surpresas vieram daqui e confesso que nem esperava muita coisa! Em 2014 eu voltei ao trabalho depois de um tempo afastado, tudo bem que remorso e culpa são ótimos para fazerem as pessoas melhorarem, mas acho que eu também estive mais "sociável" esse ano, assim o clima geral melhorou bastante. De qualquer forma, coisas boas aconteceram... eu andava me sentindo estagnado nos últimos tempos e ao longo dos meses, consegui construir pontes que podem me levar a oportunidades interessantes, novos horizontes se abriram! Para mim, o que foi mais legal, foi acompanhar que duas das coisas que estão rolando, foram ideias que nasceram "depois de muitas coisas pensantes na minha cabeça" [eheheh]! Me senti meio professor Pardal, o desafio agora é explorar todo o potencial que elas apresentam e creio que elas podem ter uma vida bem longa! 

Amor. Ah! Esse danado... pois é, estamos aí... Sempre a daminha, nunca a noiva! :P
Ainda que no geral grandes mudanças não tenham sido observadas, muitas coisas bacanas aconteceram, como sempre, eu vivo "encantado"... e dentro desses encantamentos acabo encontrando algumas respostas! Se ao longo dos últimos anos fui "perdendo" minhas paixões platônicas, passei a entender mais sobre as coisas que quero, as coisas que gosto e do que gostaria de viver. Ao longo da minha vida tive a sorte de encontrar pessoas bacanas, muito provavelmente apenas eu tenha "namorado" elas, mas aprendi um bocado de coisas com elas... Tenho certeza que elas nem imaginam o quanto me ajudaram!  Mas, estamos aí, quem sabe em 2015....


Lógico que coisas ruins também aconteceram, mas sei lá... ou eu ando tão esquisito que nem me importei mais do que devia na época, ou então realmente as coisas boas fizeram com que elas não pesarem no "computo" geral.

Hoje, enquanto voltava para casa, me lembrei dessa música e não sei bem por qual razão, achei que ela era boa para esse post...


The Cranberries - Just My Imagination


Acho que é isso, se não foi um ano "espetacular", também não posso dizer que foi ruim, importante é que foi um "vivido", onde plantei algumas sementes e agora é esperar para ver se elas germinam.

That´s all Folks!

10 comentários:

Mark disse...

2014 foi um ano mau para mim. Em termos familiares, até creio que houve um certo afastamento. Eu tenho a afastar-me. Admito que seja mais da minha parte. No campo "profissional" (estudo), tudo correu bem. Terminei a licenciatura, entrei no 2º ciclo dos estudos superiores, o mestrado, que está a correr bem... Amor, bom, sem comentários, hahahah.

Adoro os Cranberries (no Brasil dizem "o", enquanto nós usamos o plural para nos referirmos às bandas). A "Linger", ai a "Linger"...

um grande abraço, amigo Latinha!!

Mark disse...

*tendo a afastar-me

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Eu sempre desejo um ano normal ... sem "expetacularidades" e os últimos têm sido assim ... acho q a idade vem me mostrando certas coisas q me fizeram reposicionar-me frente a ela ... não q tenha me tornado uma pessoa egoísta, mas tenho conseguido me libertar de um monte de amarras q perduravam ao longo da vida. Quero mais, quero a minha liberdade plena, fazer o q quero, o q posso ... ter mais facilidade em dizer "não" ao q não quero e não gosto ... estou evoluindo muito nisto tudo ;;; 2015 promete cabe a mim correr a favor ...

Beijão

Marcos Campos disse...

Essa coisa de não ter muita expectativa é legal, a gente se surpreende mesmo, tá vai, para o bem e para o mal, mas afinal, tudo acontece sem muito o nosso consentimento mesmo ...
Mas voltando ao seu post, que legal que foi um ano legal pra vc ! Pelo menos duas pernas do seu banquinho vão bem, o que derruba ao chão esse banco de leiteiro que vc citou ai em cima. E como duas pernas vão bem, a energia vai bem, e a energia estando bem, pode desencadear outra coisa legal pra essa perna que não está lá muito assim ... tomara ! É o que te desejo ! Que esse ano, as três pernas desse banquinho fiquem bem firmes !

Abração !

P.S: Vc conseguiu me deixar curioso no seu último comentário lá no blog ! rs !

Sam Peregrine disse...

Percebi que não foi só pra mim que o ano foi tão atípico que fica difícil definir entre bom e ruim. Mas como vc, tendo a pensar nelo como bom pelas coisas boas e esquecendo um poucos os problemas.
Super entendo quando falou das pessoas que passaram pela sua vida e te ajudaram sem sem perceber.
Sinto que 2015 vai ser um ano ainda melhor, e espero que seja pra vc tbm!

Cara Comum disse...

É muito bom saber que a sensação de um "balanço geral" foi positiva! =]

Do ano de 2014 eu, particularmente, não quero guardar nenhuma lembrança. Um ano complicado...

Três Egos disse...

Acredito que só de. Você falar coisas boas o seu ano deve ter sido muito bom! Que bom! Que continue assim, esquisito! Rsrs

Abraço!

Homem, Homossexual e Pai disse...

legal seu balanço... vejo que aperna da familia foi muito feliz, e eu acho isto muito muito legal... sobre a perninha do amor é importante comtinuar tentando, e como vc mesmo diz, ja pareceu muita gentelegal que voce namorou... que venha 2015

railer disse...

que 2015 venha com muitas coisas boas e aprendizados pra gente!

Alan disse...

Ai, ai, esses balanços de final de ano... sempre me pegam nos últimos dias. E que venha 2015!!!

Postar um comentário