Brinquedos de Natal

Garotos e seus brinquedos! Dia desses tava dando uma geral no maleiro do guarda-roupas e acabei encontrando alguns poucos brinquedos que eu ainda guardo. Tem uma coisa que eu sempre tive uma grande dó, foi minha coleção de carrinhos de ferro, os famosos Matchbox, toda vez que meu avô paterno ia ao Paraguai ele trazia para mim, assim cheguei a ter quase 30 carrinhos! Não me lembro deles na verdade, mas nunca pude esquecer de um laranjinha não sei por que razão! Eu era muito pequeno na época, e muitos dos meus coleguinhas nunca devolveram os carrinhos que "emprestaram" de mim... 

É uma pena, queria ter tido a ideia de guardá-los!

Mas meu primeiro presente de Natal, foi um Xereta, um brinquedo da Estrela que imitava um cachorro e pasmem, tinha movimento! Era igualzinho esse da foto, você puxava uma corda que imitava uma guia e o cachorro andava conforme a corda ia sendo recolhida, meus pais contam que eu pequeno ficava muito brabo, porque queria que o cachorro andasse do meu lado e obviamente não dava! :P

Um dos brinquedos mais caro que tive foi um Ferrorama XP 300, me lembro que era todo um protocolo para podermos montar "e tinha que ter cuidado para brincar!" :-)   Eu já era "maiorzinho" na época do Ferrorama, então ele ainda existe, eu até hoje ele repousa em uma pratileira no famoso "quartinho" lá de casa. Já que os carrinhos não sobreviveram, a intenção era deixar o tremzinho para os filhos, mas na atual conjuntura estou achando que meu sobrinho vai ser o herdeiro oficial. Mas me lembro com carinho, de ficar horas e horas deitado no chão do quarto ou da sala brincando.

Acho essa bicicleta foi um dos últimos presentes "brinquedo" de Natal que eu efetivamente ganhei, eu já era um Latinha entrando na adolescência e essa, bicicleta era minha fiel escudeira nas "missões". Levei um tombo homérico uma vez com ela, tenho uma cicatriz na parte posterior da coxa por conta desse tombo... Mas que era bom, era! 


Como dizia minha avó, "A Ordem é rica, mas os Frades são muitos!". Na verdade, minha família não é rica, e além de mim havia minhas duas irmãs, mas nunca tive nenhum "trauma" por não ter ganhado isso ou aquilo (tinha o Pégasus - um carrinho de controle remoto, e claro, o Autorama!). Mamita e Papito nesse aspecto sempre conseguiram nos ensinar desde cedo que o lance não era ganhar o presente, mas o momento.

Olhando daqui para atrás, como eu gostava da expectativa daquela noite... lembro de um Natal, acho que foi um dos último em que eu ainda acreditava em Papai Noel, em que depois da ceia, meus pais nos chamaram para ir ver a rua, ver o movimento... Minha irmã, se preocupou em deixar uma rabanada, fomos caminhando até a esquina de casa, vendo o movimento. Ao voltarmos, encontrei meu caminhão "da Super Máquina" embaixo da árvore, não é que ele tinha passado enquanto a gente saiu?! Quase o pegamos!!! ;-)

A maior parte dos meus brinquedos eu fui me desfazendo ao longo dos anos, crianças carentes, filhos de faxineiras, foram ficando com eles... espero que aqueles brinquedos tenham feito eles tão felizes quanto me fizeram. O Ferrorama eu nunca tive coragem de dar, agora que meu sobrinho se prepara para chegar, penso que vai ser um bom momento de vê-lo partir também... (Porém, para todos os efeitos, ainda tem um ônibus que anda sozinho e que está mocado no fundo do maleiro! Para quando der um momento de saudades!) [ehehehe]

Às vezes eu gosto de fuçar nas gavetas, nos maleiros e ver o que eu acho "de antigamente"... É sempre uma fonte de ótimas "viagens". Vocês sabem qual foi o primeiro presente de Natal de vocês?!

Uma grande semana! 

"A maior parte da nossa vida, é uma série de imagens.
Elas passam pela gente como cidades numa estrada.
Mas algumas vezes, um momento se congela, e algo acontece.
E nós sabemos que esse instante é mais do que uma imagem.
Sabemos que esse momento, e todas as partes dele...
irão viver para sempre."

10 comentários:

Mark disse...

Olá Latinha!

Eu ainda tenho todos os meus brinquedos de criança. Não consigo jogá-los no lixo ou doar. :/ Não me recordo do primeiro presente de Natal. Eu sempre tive uma enorme colecção de Playmobil (isso daqui: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f0/Jmj_2011_playmobil.jpg). Amava esse brinquedo. Também tive brinquedos tecnológicos, consolas de jogos, que vocês aí falam videogames. Bicicleta, eu tive, uma, mas nunca aprendi a andar, ahahah. Tive carrinhos, também, e aqueles jogos de dados, sabe quais são? Aqui acho que designam de "jogos de tabuleiro". Entre outros...

Ah, infância boa!...

um abraço. :)

Madi Muller disse...

Os meus irmãos tb tiveram o Ferrorama e o Xereta,lembro bem desses brinquedos! E, sim, é difícil guardar essas coisas ao longo da vida,mesmo q sejam as melhores lembranças...melhor repassar e fazer felizes outras crianças, o belo exemplo q vc tb deu...

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Caraca! que delícia de postagem ... viajei no tempo aqui agora ... sou de um tempo bem mais antigo q o seu mas tb tive o meu xereta ... q barato ... só q o meu era de madeira, ainda não existiam os brinquedos de plástico e ele tinha uma peça de metal q apoiva em uma catraca ... ao rodar fazia um barulho q era um barato ...
Meu primeiro presente de natal foi um Menino Jesus q ganhei de minha avó paterna ... eu nasci no dia 23 e ganhei a imagem no dia 25 ... Tenho esta imagem até hoje ... vai completar 64 anos no próximo natal ...

Luiz Carlos Lucas disse...

Eita! Lá vamos nós rumo a “Yesterdayland”! (rs) Também tive coleção de carrinhos (se bem que essa é de uma idade mais tenra...) e trenzinho. Apesar de que brincar de trem era de uma sem-gracice extrema, né! Maior trabalho pra montar e desmontar... pra que? Ficar olhando o bichinho correr, sempre da mesma forma, nos trilhos! Pra mim não dava nem 5 minutos! Acho que o meu “ser volúvel” já se manifestava desde cedo, né! (rs)

Israel Freitas Silva disse...

Relembrar nossa infância é uma delícia! Recordar é viver! Triste aqueles que não tiveram infância e por sua vez não tem nenhuma recordação quando foram crianças. É um pecado. É a melhor fase de nossas vidas. Uma bobagem esse pensamento de querer virar adulto logo para poder fazer o que criança não pode. Ah se eu pudesse voltar a ser criança!! Muito bom seu texto. Recordo-me dos meus brinquedos. Hoje eles já não existem mais, mas guardo em minha memória. Beijos amigo!

Marcos Campos disse...

Hey !
Cara, o primeiro presente não sei mesmo, mas na minha infância, meu pai trabalhava na Pirelli, e no fim do ano, a empresa dava presentes para os filhos dos funcionários. Lembro que em um desses anos, ganhei uma maleta que era uma vitrolinha, a gente abria a tampa da mala, que era na verdade a caixa de som, conectava na parte de baixo e ouvia os "compactos simples" ou os "long plays" em vinil, foi um dos melhores presentes da minha vida, talvez ela tenha sido o inicio desse meu gostar de musica. Ainda tenho alguns discos daquela época em casa. Uma vez, essa vitrolinha quebrou, meu pai a levou pro concerto, e não sei porque, nunca mais voltei a vê-la.
Muito legal o post, trouxe de volta a memória um momento bem legal !

Abração !

Em tempo ! Lembro-me desse seu cachorro brinquedo, era bem legal ! E o Ferrorama era um presente que eu queria muito, mas meus pais sempre diziam que era muito caro ! Mas, sem traumas ! :)

Adriano Só disse...

Bem (não é pra rir!... rs), mas eu sempre pedia de natal brinquedos de super-heróis. Uma vez eu ganhei a roupa do Superman (rs). Adorei! Poucos anos depois ganhei Banco Imobiliário... terminou minha infância! Vida cruel! Abração!

Cara Comum disse...

Pois eu sou teu oposto: do fim da adolescência para cá, resolvi "apagar minhas pegadas" e não ficar guardando lembranças que seriam mais úteis nas mãos de outras pessoas... Como são as coisas, né? rs

Abração!

Três Egos disse...

Nossa, não tenho a menor ideia de qual foi o meu primeiro presente de Natal! E meus pais nem devem saber também, acredito que são meio relapsos quanto a isso. Lembro de alguns como videogames (Nintendo 64, PlayStation), carrinhos de controle remoto, bichos de pelúcia. E de todos que você descreveu eu não lembro de ter nenhum, mas tive um autorama! Disso eu sei bem porque eu quase nunca conseguia controlar o carrinho sem que ele desse uma volta inteira sem sair da pista. Logo se vê como eu sempre dirigi bem! Rs

Homem, Homossexual e Pai disse...

delicia de post... devido á noss a diferença de idade eu não tive nenhum deste brinquedos que enumerou, mas os primos mais novos e sobrinhos tiveram... mas pasme, eu tenho um brinquedo que ganhei no meu aniversario d 1 ano, um jipe amareldo de plastico, com mais ou menos 60 centimentros...que esta em destaque la no meu quarto! me diverti com este post seu e dei uma viajada!

Postar um comentário