Eu acredito em Papai Noel...

Dia desses, eu estava voltando para casa em um vôo diurno, e sentados atrás de mim vinha uma mãe com o filho de uns 4 anos (eu acho!), de repente ouvi que o garotinho começou a comentar com a mãe sobre as nuvens (apesar do sol, era um dia meio nublado), chegou um momento da conversa que a mãe virou e falou:

- Olha lá, e veja se você vê o Papai Noel nas nuvens.
(Tudo bem que o Papai Noel na minha época morava no Polo Norte, mas enfim, vai que é uma casa de veraneio)

Mais que depressa o garoto devolve a "queima roupa":
- Ai mãe!, o Papai Noel não mora nas nuvens!!!

Pensei comigo, "garoto esperto!!!", mas era cedo de mais para celebrar, ele logo completou:
- O papai falou que ele mora no shopping!!! (Ui!!!)

Refeito do golpe, comecei a lembrar de quando eu era criança, da festa que era o Natal.
Eu sempre tive tendência a ser lesado, então eu já era um "burro velho" e ainda acreditava em Papai Noel - calma, não era daqueles que escrevia longas cartas, mas confesso que adorava os preparativos que tão nobre visita exigia, a mesa posta "para o lanche", a rabanada e é claro, a janela entre aberta para que ele pudesse entrar (não tinha chaminé, né - tinha que facilitar).

Eu não fui um adolescente "traumatizado", nem revoltado, mas se tenho uma reclamação quanto a infância é sobre o lance do Papai Noel. Acho que acabou com 50% da graça do Natal para mim, quando eu descobri que Ele não existia. Bom, na verdade eu não descobri, Mamy e Papy tiveram que me contar... me lembro como se fosse hoje, um dia, eu e minha irmã sentados na mesa da cozinha (na casa de Santo André), quando meus pais chegaram com um tom solene, falaram que precisavam nos dizer algo e dai explicaram com um certo ar de constrangimento que Papai Noel não existia.

Como um menino bomzinho eu falei que não havia problemas, que "tudo bem"!!!
Mas no fundo fiquei triste.

Era tão divertido "a espera"!!! Lembro da ansiedade de tentar dormir logo para que o outro dia chegasse só para ver o que eu Papai Noel havia trazido. Ou então da "intriga", de quase ter encontrado o Papai Noel após o "famoso" passeio depois da ceia, e ao voltarmos éramos surpreendidos a presença dos presentes sob a árvore. O engraçado é que nunca dei muita bola para outras festas... Coelhinho da Páscoa e outros nunca me atrairam.

O golpe de misericórdia veio anos mais tarde, com o falecimento do meu avó parterno (no final do mês de Novembro), de certa forma ele era um "Papai Noel"... me lembro que a cada dia ele chegava com uma novidade e era o mais empolgado em comprar as frutas e tudo mais para ceia. Eu já tinha uns 7 anos na época e me lembro que por mais que o povo tentasse, aquele foi um Natal meio estranho. Mas também não posso reclamar, união, amor e alegrias sempre foram fartos em nossa mesa, e não há o que se compare a isso.

Hoje, entre relatórios e telefonemas, me peguei rascunhando uma lista de presentes... deu saudades da época do apartamento de São Paulo, da "grande" reunião de familia, da ceia, das conversas, das brigas entre primos e primas, das risadas que ecovam pela casa. Bons tempos aqueles!!! Pobre garoto e coitado do Papai Noel que teve que sair do Polo Norte para ir morar no Shopping, ehehehhee.

Ano passado eu ia passando por um shopping, não lembro se estava viajando e encontrei esse enfeite que está nessa foto, foi amor a primeira vista... não resisti e trouxe para casa. Muito legal!!! Esse final de semana acho que ele volta a ser ostentado ao lado da porta de casa, ehehe.

(Presentes que me lembro... no primeiro Natal eu ganhei um Xereta, um cachorro de brinquedo da Estrela, teve também o Ferrorama (que guardo até hoje), a bicicleta amarela da CALOI , o Atari, o ônibus que andava sozinho, os carrinhos que meu avô trazia cada vez que ia ao Paraguay, o avião da Varig "que decolava", meu primeiro relógio... e vários outros.)

(Inté com Abraços a todos HO HO HO!!!)

Em tempo... o que você querem ganhar de Natal?

11 comentários:

Cara Imperfeito disse...

Falta 1 mês pro Natal e já está rolando post temático...

Eu também deixava um sapatinho na janela esperando que quando acordasse teria o presente que eu tanto almejava. Meus pais sempre foram ótimos!

Lembro que o Papai Noel na minha família era a minha tia. Ele (ou ela?) entregava os presentes e desaparecia pelo quintal escuro. Até que um dia eu vi o Papai Noel entrar no banheiro de um jeito e sair minha tia com fiapos de algodão de outro. Fiquei decepcionado!

Bem, se eu pudesse escolher algo muito difícil, pediria para ganhar na Mega Sena. Um bom presente de Natal, não? Agora, se eu pudesse escolher algo muito, muito, muito, mas muito difícil, pediria o jardel pra mim.

Ha Ha Ha ou Ho Ho Ho!

PH disse...

nada :/

Oz disse...

Lataman, se te serve de consolo, eu também gostei de acreditar no Pai Natal (como lhe chamamos por aqui!) e gosto, por mais blá blá que haja, desta quadra até hoje. Curioso que mesmo esta coisa do Pai Natal é uma importação dos países nórdicos, onde existe o Santa Claus ou São Nicolau, pois quando a minha mãe era criança, por exemplo, quem trazia as prendas era o Menino Jesus, não havia Pai Natal para ninguém! hehehehe

O que eu quero? Na realidade, e não se trata de demagogia, faz tempo que eu gosto mesmo é de escolher e comprar presentes para dar (e, já agora, acertar também nos gostos, né?). Aceito presentes de bom grado, e gosto claro, mas, entre nós, que ninguém nos ouve, aquilo que eu realmente quero acabo sempre por ser eu a comprar! hehehehehehe
Abraço.

Luiz Pep disse...

Nossa! Eu também amava quando eu acreditava em papai noel, como gosto de ursos, meus colegas sempre bricavam que eu deveria tentar seduzir os papais noeis dos shoppings. Eu gostaria de ganhar um amor! Coisa mais concreta, podeira ser o WII, ou um home theater Sony o melhor, ou uma TV de alta definição, lcd, wide com mais de 40 polegadas, ou o celular G800 da samsung... Hehehe. Bem, na verdade qualquer coisa.

Luiz Pep disse...

Nossa! Eu também amava quando eu acreditava em papai noel, como gosto de ursos, meus colegas sempre bricavam que eu deveria tentar seduzir os papais noeis dos shoppings. Eu gostaria de ganhar um amor! Coisa mais concreta, podeira ser o WII, ou um home theater Sony o melhor, ou uma TV de alta definição, lcd, wide com mais de 40 polegadas, ou o celular G800 da samsung... Hehehe. Bem, na verdade qualquer coisa.

Megafashionist disse...

Eu tb acreditei até bem tarde...
Eu gostaria de ganhar um PS2 é o 2 mesmo... pq tem mais cd pirata... ahuahauaha...

Cara vc viu que tem o bonequinho do homem de lata da barbie.. rs

edu disse...

Puxa, que história bacana!! Lembro que a gente pegava até binóculos pra tentar ver o Papi voando (não morando) entre as nuvens, na noite do natal. Bons tempos realmente, que as crianças de hoje estão perdendo (no shopping?? que pai desnaturado...).
De qualquer forma, adooooro Papai Noel. Sacão vermelho, peludo, barba... HMMMM!!!!
Beijo!

Ricardo disse...

Se eu acreditei em no Noel, eu devia ser muito novo.. não me lembro... mas ainda tenho meu Ferrorama! Mas pra não dizer que eu nunca acreditei nessas coisa, eu acreditava na simpatia do dente! Recebia moedas debaixo do travesseiro... hoje em dia, a minha irmã compra os dentes do afilhados... hauhauahauaah! R$20,00 cada... meu primo reclamou com ela que está inflacionando o mercado!!!

Bom, de tudo de bom que o Natal representa, pra mim está aquele clima de todo mundo em família... a ceia... ah... amo o Natal!

Beijão!

Raphinha disse...

Eu acreditava em papai noel.

Familia unida e farta de amor e carinho tbm me foram prasenteados.

Presente pra mim não precusa ser caro... basta que seja com carinho.
Nunca pensei que ganharia um leque, mas ganhei.A felicidade quando ganhei foi enexplicável.
Não importa o que seja se for com carinho eu adoro.

Até.

Tiago Conselheiro disse...

E com certeza é preciso ter esse carinho pro Natal!
E eu me recordo com saudade da época q acreditava no papai noel!
Eita!
Boa Sexta Querido!

Dawson disse...

Ai, fiquei nostálgico.

Lembrei agora de uma música de Natal da Xuxa! Huahuahuahau

Olha, eu quero ganhar de Natal... deixe-me ver... um namorado! Pronto, falei!

Beijos Latinha!!!

Postar um comentário