O Presente

A primeira vez que ganhei um presente de dia dos namorados eu tinha uns 14 anos, e foi um presente dado por aquela que é/foi minha primeira namorada. O engraçado é que eu já era um tonto desde aquela época, foi mais ou menos assim...

Eu não sou paulistano de nascimento, cheguei aos 6 meses de idade para ser exato, mas boa parte da minha vida se passou na "terra da garoa", quando era um pré-adolescente minha família se mudou para o interior de São Paulo, uma pequena cidade a cerca de 200km da Capital. Minha vida se transformou nos 3 anos que se seguiram e de certa forma isso teve profundas influências nos rumos que ela tomaria, a primeira e talvez mais marcante descoberta foi perceber que existia vida além do prédio onde eu morava em São Paulo.

Foi nessa época que eu a conheci, não me recordo mais exatamente a situação... se foi na escola, ou durante as aulas de catecismo. Acho que nós éramos colegas de escola e depois nos encontramos no catecismo, a mãe dela era uma das carola da cidade e o pai dela havia sido padre - ele largou a batina, se casou, teve uma filha e adotou outra criança, "ela". Okay, okay, eu namorei a "filha do padre"!!! Podem rir, já me acostumei com isso, ehehehe.

Por conta dela, eu acabei com minha promissora carreira de "fugitivo de missas", e olha que eu era bom nisso, para ser honesto, no final da história eu acabei virando coroinha hauhauhuaa, mas isso é uma outra história. Só sei que nos tornamos amigos e essa amizade virou algo especial.

Me lembro que uma manhã, eu vinha caminhando e ao virar a esquina, a encontrei. Não sei sobre o que falamos, mas ainda posso ver o seu sorriso e um pacote que ela nervosamente me entregou. Recordo do meu espanto, afinal não era meu aniversário e da sensação de não saber ao certo o que fazer, sensível como um elefante em uma loja de cristais, é o que poderiam dizer sobre mim.

Acho que muito tempo depois é que fui entender o significado daquele gesto, me envergonho de ter sido um "zé ruela", mas eu mereço um desconto... se hoje, eu ainda não sou muito bom das idéias, imagina naquela época. Me mudei daquela cidade um tempo depois, continuamos nos falando, voltei a cidade uns anos depois e a vida se encarregou de garantir que cada um seguisse seu caminho. Outro dia, olhando as fotos do casamento da filha de uma amiga da minha mãe, eis que quase caio da cadeira ao me deparar com uma foto dela. Foi muito estranho, ela está bonita, "cresceu", hoje é casada e tem uma filha... foi impossível não fazer alguns pensamentos.

Trocamos alguns e-mails, nos falamos pelo MSN e ela me parece muito feliz! Ficamos de nos encontrar qualquer dia desses.

Hoje não ganhei nenhum presente, não que isso fosse importante ou que eu tenha ficado chateado com isso, mas por um momento senti uma pontinha de saudade daquele momento lá de trás...

Garanto que vocês ficaram curiosos para saber qual era o presente, né?! eheheh
Okay, não vale rir (ou até que vale uma gargalhada), mas o meu primeiro e de certa forma único presente de dia dos namorados, foi um talco da Avon que era um jogador de futebol, acho que a tampa era um apito. Não tenho certeza se era um talco ou perfurme, mas se fechar os olhos parece que estou vendo aquela embalagem nas minhas mãos, confesso que procurei no google uma foto, mas não encontrei. Não me recordo que fim levou o meu presente... me arrependo disso, devia ter guardado.

Bons tempos aqueles....

---------

Apesar do tom melancólico, eu nunca fui muito vidrado em Dia dos Namorados, eu nunca tive um relacionamento longo e por isso não posso dizer que o dia de hoje tenha tido maiores traumas para mim. Talvez eu tenho nesse momento uma ponta de decepção, havia uma pessoa que poderia ter se manifestado hoje, um telefone, um e-mail, um torpedo (sms) estava valendo, mas nada veio. Não somos namorados, e também não estou cobrando nada, mas talvez esse seja justamente o ponto! Bom, deixa quieto, isso está ficando confuso e como diria meu grande amigo Poison, "eu não estou aqui para explicar" ehehehe.

O importante é que eu espero que todos tenham tido um ótimo dia, e principalmente que "os comprometidos" tenham tido a oportunidade de vivido momentos especiais de muito amor e cumplicidade.

Cheers!

(Inté)

11 comentários:

edu disse...

Ti lindooooo!! Adorei a historinha!

Ricardo disse...

Lembrar o passado é sempre muito bom! Quem vive sem suas memórias?
Ainda mais quando são boas e saudosas!

Beijao!

Poison disse...

Hahahahahahhahaha!!!!!!

Talco da Avon?!?!??

Hahahahahahahaha!!!!!

Mata essa mulher, amigo! Mata!!!! Hehehehe!!!

Eu tô rindo, mas tu nem imagina o naipe dos presentes que ganhei... hehehe!!!!

ótimo post!!! Adorei!!!!

Talco da Avon?!? HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!

Bjão!

Poison disse...

Sério mesmo???

TALCO DA AVON????

Hahahahahahahahahaha!!!!!!


Bjão!

hotspot_fortaleza disse...

TALCO DA AVON, "É O NOVOOOOOO"

HAHAHAHAHHA

vintecuatro disse...

acho q eu serei o proximo a namorar a filha do padre
rsrsrs
XD
gostei do seu blog, se pudesse linkar nos meus favoritos, seria legal :D
passa la no meu e me diz se posso, ok?
abçs !
\o

Oz disse...

Venho eu do campo, depois de gozar um feriado de Lisboa em homenagem ao Santo Padroeiro, Santo António, o casamenteiro e também o das causas impossíveis, e dou de cara com esta estória levada da breca...
Teu tudo ou não a ver com o teu pó de talco! eheheheheheheh
Mas uma coisa que não ficou clara, sim, porque tu falaste, falaste, mas não nos contaste o essencial: usaste ou não o pó de talco perfumado? E o apito?
heheheheheheheheheheheh
Abraço, Latinha!

Trintinha disse...

Amigoooooooooooooooo! Tudo bem? Bom, lendo teu texto, só agora fui me atinar prá uma coisa.... Eu nunca ganhei presente do dia dos namorados!!! Aliás, prá falar a verdade, só me lembro de ter passado um dia dos namorados namorando.... Rsssss....
BEijos!

il Bastardo disse...

Post meio nostalgia!
Não curto dia dos namorados mais uma das várias datas comerciais!

Dual Life disse...

Ah, que meigo!!!

Talquinho pra ficar cheiroso e não dar chulé!!!!!!

Eu, precisamente, nunca passei tal dia junto com alguém, mas por uma vez eu "estive" com alguém. Alguns dias depois teve sim presente e tal. Muito especial.

Esse talco também me lembrou uma coisa: é conceito de "presente funcional", que além do valor sentimental tenha utilidade... e lá ganhei escovas de dente, cortadores de unhas, perfumes e canetas... rsrsrsrs.

Boas lembranças do passado.

Gay Incomum disse...

Nossa, Latinha!!
Que história! Ainda bem que não era a mulher do padre, e sim a filha! rsrs
E talco da Avon, essa eu ri mesmo!!
Mas fazer o quê? Me lembro de alguns presentes que ganhei também, só não me recordo de algum tão inusitado. rsrs
Esses primeiros namoros sempre tão puros!...

Abraço!

Postar um comentário