Happy New Year (again!)

Bom... reza a lenda que no Brasil o ano só começa depois do Carnaval. Pois bem, lá se foi o Carnaval, lá se foi Fevereiro e estamos quase chegando "nas águas de Março", então... HAPPY NEW YEAR!!! "Muito dinheiro no bolso, saúde para dar e vender!!!"

Estou assumindo isso como uma segunda chance de começar o ano, fazer um balanço das minhas "new year's resolutions" e aparar algumas arestas. Não que o começo do ano não tenha sido bom, como eu costumo dizer... eu poderia até fazer algumas reclamações, mas não seria justo. Tem tanta gente enrolada com coisas tão mais sérias do que eu tenho para reclamar, mas é que as coisas começaram meio atropeladas para mim.

Tenho uns planos para tentar dominar o mundo este ano, meu mundo! Existem algumas mudanças quero fazer, alguns projetos "velhos" para retomar e principalmente, e talvez mais importante de tudo, descobrir quem eu realmente sou. Não sei exatamente como, nem a razão exata, mas, em algum ponto do caminho eu me perdi, talvez tenha sido neste momento que entrei na estrada de tijolinhos amarelos.

Me lembro de ter sido uma criança feliz, de certa forma eu acho que sou um homem feliz, não é isso, mas acho que sofro de alguma adolescência tardia (bom... bem tardia, auhauhaua). Eu nunca fui um "aborrecente", passei por esse período sem maiores traumas, nem espinhas eu tinha. Tá, para não dizer que tudo era "azul com bolinhas brancas", meu pai enchia meu saco porque eu não tinha saco para jogar futebol, enquanto o povo ia se chutar eu preferia ficar em casa, sempre adorei minha casa.

Descobri o amor pela primeira vez lá pelos meus 12/13 anos, ela era minha colega no catecismo. Eu sempre matava as aulas ou a missa, mas por conta dela acabei ficando nas missas... virei coroinha (hauauahahuau) e fui obrigado a uma vez assistir as missas da manhã, da tarde e da noite! Depois me apaixonei de novo lá pelos... vejamos... uns 16/17 (estava no final do segundo grau), se aquela japinha me tivesse dado bola... hoje provavelmente eu estaria casado e provavelmente teria alguns "latinhas nipônicos", ehehhee.

Agora vamos a seção "As voltas que o mundo dá".
Minha primeira namorada eu reencontrei outro dia, maravilhas da Internet, abro o fotolog de uma pessoa conhecida e depois de anos e anos, eis que surge uma foto de alguém conhecido, muito conhecido. Bom, como nem tudo é perfeito... ela estava com o marido... brochante... ehehhe Hoje ela é casada, tem uma filha, fiquei feliz em vê-la feliz e ela virou uma mulher muito bonita.

Durante muito tempo eu fiquei sem noticias da "minha japinha que nunca realmente foi minha", ela foi fazer facul fora, eu me mudei para Campinas... durante um tempo, a gente se viu nas férias, depois perdemos o contato. Até que um dia, o telefone toca, uma voz conhecida do outro lado da linha... ela terminou a facul e agora estava morando em São Paulo. uhuuu

Mas nunca rolou nada entre nós, somos grandes amigos, eu sinto que há algo mais, mas a coisa nunca evoluiu. Acho que é uma questão de timing, quando eu podia - ela não podia, talvez quando ela podia - eu não estava emocionalmente disponível e assim as coisas foram indo. Até hoje!

Os meninos apareceram na minha vida na mesma época da minha primeira namorada. Talvez eu não consiga explicar ao certo, mas vamos tentar... eu havia me mudando de São Paulo para uma cidade no interior do Estado. Os meninos eram anos luz mais esperto do que eu, em relação a sexo então, eu não sabia exatamente nada!!! Foi lá que descobri "a malícia" que as coisas podem ter, que vi minha primeira revista de sacanagem, e por ai foi. Havia o filho de um amigo do meu pai, o pai dele tinha uma fazenda e ele já ajudava "na lida" e por conta disso estava acostumado, com a idéia de cio, cruza, monta. Bom, foi com ele que rolou a primeira vez que eu estive com um garoto.

Ele era mais maduro do que eu, me lembro de que ele já se masturbava e gozava, eu, bom... ainda ia demorar um pouco. Mas o lance é que talvez as coisas foram movidas por uma curiosidade, não era tesão, não havia a idéia de namoro, não havia malícia (pelo menos não da minha parte e acho que da dele não), era uma "travessura", algo para se fazer escondido. Poucos anos depois eu me mudei daquela cidade e nunca mais tive noticias dele... me parece que se casou, mas não tenho certeza. Hoje eu penso como seria encontrá-lo, no mínimo estranho, mas sei lá. Talvez ele nem falasse nada, ou tenha feito questão de esquecer...

Depois disso, encerrei "As aventuras sexuais de um Latinha pré-adolescente" e só muitos anos depois é que iria sentir curiosidade sobre meninos de novo. Não me lembro de grandes paixões nesse intervalo e vão se passar muitos anos até eu me envolver com alguém novamente. Meu pai sempre falou que a minha mania de querer ser "certinho" não ia dar certo, por mais que eu não goste muito de falar, acho que ele está certo (Alias, é terrível essa coisa dos pais sempre terem razão, né).

Arriscando fazer uma auto-análise "a nível de mim memso", eu acho que a partir do momento que percebi que poderia ter interesse por meninos, diferentemente da maioria das pessoas que sai a luta para explorar o novo mundo. Eu acabei me fechando para a possibilidade de ter uma namorada, talvez na espera de encontrar "esse alguém" e por não querer ter nas costas a culpa de enganar alguém, ou mesmo me enganar. Como esse alguém nunca veio, o tempo foi passando e eu fui ficando, ficando, .... e foi assim que eu acho que me perdi.

Hoje, eu não sou hetero, não sou gay, não sou bi, enfim, virei uma planária!! Aliás, virei o "Latinha", como diz o Edu, planária é muito deprê, ahuauahua. Mas é verdade, acho que meu principal desafio é vencer esse "comportamento" de proteção e realmente viver!!! As coisas ainda não são muito claras para mim, mas tenho procurado estar mais aberto (olhe o que vocês vão pensar, hein!!! ehehe) as possibilidades, já fiz alguns avanços... vi que não importa se homem ou mulher, o importante são "as cores" que essa pessoa pode trazer para sua vida e "as cores" que você pode levar para a dela.

Acho que esse é um dos meus principais projetos para esse ano.
Pootz, espero que quem chegar a esse ponto do post, ainda não tenha saido correndo ehehe, no final das contas acabei alugando. Nem vou falar quais são os meus outros planos para tentar dominar o mundo, porque senão quem ler vai acabar achando que eu sou um Latinha do tipo "Aderbal!!!".

Mas em resumo, é hora de colocar o bloco na rua e correr atrás do que desejamos...

Desejo de coração que essa semana que esta chegando seja muito boa, de muito trabalho, de momentos de descanço, de muito amor (para aqueles que já estão acompanhados), de muitos planos (para os desacompanhados) e de muito café expresso ... puro, forte e quentinho!!! Nada como uma boa (e bela) xícara de café expresso e ver a vida passar!!!

Bom... para essa semana, eu vou de Legrand:

"Eu aprendi,
que todos tem a
oportunidade de
conhecer o caminho,
mas só chegarão aqueles
que fizerem o percurso."

7 comentários:

jaleco disse...

eta... feliz ano novo intao ne?

ow, que pergunta que eu te respondi heim? fiquei curioso agora... responde ne?

brincadeira... valeu pela visita...

beijo se for de beijo e abraco se for de abraco

Marcelo SunShine disse...

MEooo Se Jogaem 2007 então.. Sorrisos...
|
Sorte em tudo Que precisar de sorte.. Muita sáude e Dinheiro.. Amoro.. Amor e amor..
|
O resto.. é Resto!
|
JA te Linkei...
|
Beijos e se joga COmigo!

FOXX disse...

que é isso?
assexuado já basta um amigo meu...
bora se mexer
bora conhecer gente
e naum precisa escolher nada
soh precisa se mexer...

xtrobo disse...

tirou as palavras da minha boca...
feliz 2007!!
parece uma coisa segunda chance, então vamos aptroveitar!!
Abraço!!!

Divorciado disse...

Apesar de longo eu li todo o seu post. Legal suas passagens pela adolecência, seus primeiros casos com meninas e meninos. Adorei a parte q fala "das cores" que uma pessoa pode trazer pra nossas vidas. Sorte pra vc.
Abraços.

Dual Life disse...

Homem de lata, coração de verdade!

Descreveste de forma muito interessante o drama épico em que cada de um nós atores, atuamos neste palco que se chama mundo!

Tudo isso permeado pelas nossas expectativas, medos, angústias. E é justamente o que precisamos aprender a controlar, para que não destruam nossa atuação.

Porque se a gente está só, fica ansioso de encontrar alguém, constrói fantasias e calcula possibilidades. Quando já estamos com alguém, vem a insegurança, o medo de não ser correspondido, de perder... e assim trava-se uma luta para que não aconteça.

Isso é normal, faz parte de nós. E considerando isso, acredito que a gente precisa controlar a ansiedade, não depositar nossas esperanças num banco só. Porque, se perdermos, ainda teremos alguma esperança em outros lugares.

Acredito que já estejas fazendo isso, ao dizeres que também tens outros planos para dominar o mundo. Dedicar-se a vários projetos, atividades diversificadas.

Só me resta desejar-te toda a sorte do mundo, para que tua felicidade chegue mais rápido, pois ela chegará, se não deixares de desejá-la e aproveitá-la na hora certa.

Abraço!

Trintinha disse...

Amigoooooooooooo! Blz? Bom, já tinha visto teu link em vários blogs, mas hj, mandando comments pro FOXX, sobre nosso desafio, resolvi te conhecer melhor! Adorei o post! Tudo de bom! Teu blog é show! Ah, e feliz ano novo, tb! Rssss
BEijos!

Postar um comentário